• Todos
    0
  • Pesquisa
    0
  • Locais
    0
Nenhum resultado foi encontrado!
< Voltar
Alterar local
Unidades Federativas
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins

Em 1882, o vapor sobe o rio Acre e desembarca os Irmãos Leite no seringal Bagaço. Neutel Maia decide ficar algumas milhas acima e no dia 28 de dezembro funda o Seringal Empreza, na volta do rio onde está situada a Gameleira. Depois o mesmo vapor ainda deixa Manuel Damasceno Girão na foz do Xapuri, onde fundou o seringal Xapuri.
Nesse momento de expansão do extrativismo da borracha, quando o Acre era ainda considerado território boliviano, o Seringal Empresa, na rota entre Porto Acre e Xapuri, núcleo dinâmico da atividade econômica que dava a lógica à invasão da floresta, vai se constituindo no núcleo de um entreposto comercial.
Paralelamente, na fronteiriça margem do mesmo rio Acre, um novo centro se formava, dando lugar ao nascimento de um pequeno burgo comercial, livre, com o nome de Empresa Nova ou simplesmente Empresa, ao passo que o primitivo passava a ser conhecido como Empresa Velha.
Em 1904 o atual município de Rio Branco torna-se sede do Departamento do Alto Acre. 'Excepcionalmente, a sede da Prefeitura do Alto Acre funcionou em Empresa Nova, que desde então foi denominada Vila Rio Branco, compreendendo, então, já os dois bairros do mesmo lado, ligados por um projeto da avenida. Desde o estabelecimento da sede administrativa do território em 1903, quando então foi denominada Vila Rio Branco, até 1912, quando se estabelece definitivamente a denominação do futuro município, sua denominação oscilou entre uma homenagem ao Barão de Rio Branco e Penápolis, em homenagem ao presidente Afonso Pena. Em 1912, por força do Decreto Federal n.º 9.831, de 23 de outubro, passa à categoria de cidade com o nome de Rio Branco.

Formação Administrativa

Elevado à categoria de vila com a denominação de Volta da Empresa, pelo Decreto do Prefeito n.º 3, de 22-08-1904.
Elevado á condição de cidade e sede municipal com a denominação de Rio Branco, pelo Decreto do Prefeito n.º 7, de 07-09-1904.
Elevado à categoria de sede com a denominação de Rio Branco, pelo Decreto Federal n.º 5.188, de 07-04-1904. Constituído de 3 distritos: Rio Branco, Capatará e Riozinho. Instalado em 18-08-1904.
Pela Resolução n.º 9, de 13-05-1909, deixou de ser sede do município transferido para vila de Penápolis.
Pelo Decreto Federal n.º 9.831, de 23-10-1912, voltou à condição de sede do município com a denominação de Rio Branco. Instalado em 15-02-1913.
Pelo Decreto Federal n.º 14.383, de 01-10-1929, manteve o município com a mesma denominação, elevou a sede à categoria de capital do território.
Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município aparece constituído de 15 distritos: Rio Branco, Antimari, Campo Belos, Capatará, Catuaba, Deposito do Inquiri, Humaitá, Itu, Marechal Deodoro, Niterói, Plácido de Casto, Porto Acre, São Fancisco do Riozinho, Triunfo e Vila Rica.

Fonte

Confederação Nacional de Municípios http://www.cnm.org.br Prefeitura Municipal http://www.riobranco.ac.gov.br
QR code