Síntese do Município

Dados Gerais

População estimada 2016
22.577 pessoas
Área da unidade territorial 2015
995,558 km²
Densidade demográfica 2010
22,27 hab/km²
Prefeito 2017
MARCONI MARTINS SANTANA

Histórico

Leia
Flores Pernambuco - PE Histórico: É a antiga comarca do Alto Sertão da ex-Província, hoje Estado de Pernambuco. O município de Flores, outrora, compreendia uma vasta região que iniciava onde hoje se situa o município de São José do Egito, indo até o atual município de Tacaratu. Em virtude de ser o ponto mais central da paróquia de Cabrobó, e de este município ter sido assolado por uma estranha doença denominada de 'carneiradas', levou certo vigário a instalar em Flores sua residência, trazendo o desenvolvimento e, após algum tempo, a conseqüente criação da freguesia pelo Alvará de 11 de setembro de 1783. A denominação Flores, diz a tradição, é originária do fato de haver entre os primeiros moradores do referido arraial, umas donzelas muitos distintas por seus sentimentos de piedade, as quais, talvez por semelhantes atributos, eram designadas moças flores ou simplesmente 'flores'. O distrito de flores tem também sua criação datada pelo Alvará de 11 de setembro de 1783. O município, com a denominação de Flores da Ribeira do Pajeú, teve sua criação decretada pelo Alvará de 15 de janeiro de 1810. A denominação atual do município é de Flores. Gentílico: florense Datas Comemorativas: 11/09 (Emancipação Política) e 08/12 (Padroeira da cidade, Nossa Senhora da Conceição) Formação Administrativa: Distrito criado com a denominação de Flores de Ribeira de Pajeú, por alvará de 11-09-1783. Elevado à categoria de vila com a denominação de Flores de Ribeira de Pajeú, por alvará de 15-01-1810. Instalado em 1811. Pela lei provincial nº 23, de 07-06-1836, é criado o distrito de Ingazeira e anexado a vila de Flores. Pela lei provincial nº 280, de 06-05-1851, a vila foi extinta. Pela lei nº 437, de 26-05-1858, é recriada a vila com a denominação de Flores de Ribeira de Pajau, desmembrada de Vila Bela. Pela lei municipal nº 4, de 29-07-1893, é criado o distrito de Carnaíba de Flores e anexado ao município de Flores. Pela lei municipal 20, de 17-12-1904, é criado o distrito de Colônia de Boa vista e anexado ao município de Flores Elevado à condição de cidade e sede do município com a denominação de Flores, pela lei estadual 991, de 01-07-1909. Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 3 distritos: Flores, Carnaíba ex-Carnaíba de Flores e Colônia de Boa Vista. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 3 distritos: Flores, Carnaíba e Boa Vista de Colônia ex-Colônia de Boa Vista. Em divisões territoriais datadas datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município aparece constituído de 4 distritos: Flores, Carnaíba, Borborema ex-Boa Vista de Colônia e São Serafim. Pelo decreto-lei estadual nº 92, de 31-03-1938, o distrito de São Serafim passou a denominar-se Calumbi. No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 4 distritos: Flores, Borborema ex-Boa Vista de Colônia, Carnaíba e Calumbi ex-São Serafim. Pelo decreto-lei estadual nº 952, de 31-12-1943, o distrito de Borborema passou a denominar-se Ibitiranga. Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 4 distritos: Flores, Calumbi, Carnaíba e Ibitiranga ex-Borborema. Pela lei municipal nº 49, de 30-05-1953, é criado o distrito de Quixabá, criado com terras desmembrada do distrito de Carnaíba e anexado ao município de Flores. Pela lei municipal nº 50, de 30-05-1953, é criado o distrito de Sítio dos Nunes criado com terras desmembrada do distrito sede de Flores e anexado ao município de Flores. Pela lei estadual nº 1819, de 30-12-1953, desmembra do município de Flores os distritos de Carnaíba e Ibitiranga. Para formar o novo município de Carnaíba Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 4 distritos: Flores, Calumbi, Quixabá e Sítio dos Nunes. Pela lei estadual nº 3208, 02-09-1958, transfere do município de Flores o distrito de Quixabá anexado ao município de Carnaíba. Em divisão territorial datada de 1-VII-1960 , o município é constituído de 3 distritos: Flores, Calumbi e Sítio dos Nunes. Pela lei estadual nº 4938, de 20-12-1963, desmembra do município de Flores o distrito de Calumbi. Elevado à categoria de município. Em divisão territorial datada de 31-XII-1968, o município é constituído de 2 distritos: Flores e Sítio dos Nunes. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1997. Pela lei municipal nº 641/92, de 18/02/1992, é criado o distrito de Fátima e anexado ao município de Flores. Em divisão territorial datada de 15-VII-1999 o município é constituído de 3 distritos: Flores, Fátima e Sítios dos Nunes. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005. Formação Judiciária: A comarca de Flores foi criada pelo Alvará de 15 de Janeiro de 1810. Segundo os quadros de divisão territorial datadas de 31-12-1936 e 31-12-1937, bem como o anexo ao Decreto-lei estadual número 92 de 31 de março de 1938, o municipio de Flores compõe o têrmo judiciário único da comarca de igual nome. Localização Municipal: O municipio esta localizado na Mesorregião do Sertão Pernambucano, na Microrregião do Pajeú com uma área territorial de 959,7 km2. Limitando-se ao norte com Estado da Paraíba e Quixaba, ao sul com o município de Betânia, ao leste com os municípios de Carnaiba e Custódia e ao Oeste com os municípios de Triunfo e Calumbí. A sede municipal encontra-se a 466m de altitude em relação ao nivel do mar e tem sua posição geográfica determinada pelo paralelo de 7º 52' 45' E e 37º 58' 54' S. Seu clima é semi árido quente com uma temperatura média anual de 25º C e sua vegetação é constituída por Caatingas Hiperxerófilas.

Economia

Educação

Frota

População

Saúde

QR code
{ "codmun": "2605608" }