Síntese do Município

Dados Gerais

População estimada 2016
10.859 pessoas
Área da unidade territorial 2015
273,767 km²
Densidade demográfica 2010
37,35 hab/km²
Prefeito 2017
HUGO WANDERLEY CAJU

Histórico

Leia
Cacimbinhas Alagoas Historico A origem do atual município de Cacimbinhas teve como local, o antigo Sítio Choan, onde caçadores procedentes de Pernambuco costumavam acampar para descanso. Próximo à sua sede, existia uma cacimba junto a um pé de limoeiro. Com o movimento crescente de pessoas que faziam suas estradas, outras cacimbas foram abertas, firmando o topônimo Cacimbinhas para a localidade que ali começava a florescer. Acredita-se que os primeiros habitantes chegaram ao local por volta de 1830. Tem-se notícia que o alferes João da Rocha Pires, homem de abastados recursos e procedente de Sergipe, adquiriu terras num total de 20 léguas que se estendiam da Serra Branca até Palmeira de Fora. Levantou sua morada no local Santa Cruz, ali construindo uma capela que é a mais antiga da região. Um de seus 3 filhos, Felix da Rocha, contraiu matrimônio e foi localizar-se exatamente onde hoje é o centro da cidade e em cujo local já residia seu sogro, Amaro da Silva, que chegara em 1840, procedente de Arapiraca. São eles considerados os autênticos fundadores de Cacimbinhas. Em 1903, foi elevado a categoria de povoado pertenda região. Servia de posto de passagem de viajantes e transformou-se em pouco tempo, numa estrada comercial. Poucos anos antes, tinham sido construídos 2 açudes. Em 1893, chegou a Cacimbinhas José Gonzaga, que contribuiu a casa no sentido de arruamento e logo após outra, que serviu como ponto comercial. Pouco depois, criou a primeira feira que alcançou movimento extraordinário, chamando a atenção de moradores e comerciantes de localidades vizinhas. Na sua ânsia de progresso associou-se a Clarindo Amorim para a construção da linha de telégrafo ligando Palmeira dos Índios a Santana do Ipanema. Fatores contrários impediram a concretização do empreendimento e José Gonzaga foi a falência. Transferiu-se para o Amazonas, dedicando-se a extração de borracha, na época grande fonte de riqueza. Poucos anos depois falecia, longe da terra que tanto amara. Clarindo Amorim, mais tarde, chegou a ser prefeito de Palmeira dos Índios. Em 1903, foi elevado à categoria de povoado pertencente à Palmeira dos Índios. Em 1905, a sede do distrito de Santa Cruz, é transferida para Cacimbinhas, levando-se em conta seu progresso vertiginoso. O documento legal era a Resolução nº 454, de junho daquele ano. Sua emancipação política ocorreu por força da Lei nº 2108 de 19 de setembro de 1958, sendo sua instalação oficial a 1o de fevereiro de 1959, desmembrando de Palmeira dos Índios e formando apenas um distrito, o da sede, situação que permanece até hoje. Cacimbinhas tem dois pontos de interesse turístico: a Serra do Cruzeiro, onde existe a capela de São Francisco, datada de 1830 e o castelo medieval da Fazenda Alfredo Maya. A animação da população está sempre presente nas suas festas: dos Santos Reis no dia 06 de janeiro, Baile de Sábado de Aleluia, Forró Fest em junho, festa da padroeira Nossa Senhora da Penha no dia 8 de setembro, festa da Emancipação Política dia 19 de setembro e o conhecido Baile Macabro comemorada em novembro. SITUAÇÃO: Situa-se na Micro-Região de Palmeira dos Índios (115), sendo limites: Dois Riachos, Major Isidoro, Igaci, Estrela de Alagoas, Minador do Negrão e Iati (Pernambuco). Distante 189 Km da capital. Está localizado à 300 metros acima do nível do mar. Coordenadas geográficas: 9º 23'54' de latitude sul e 36º 59'07' de longitude W. Gr. CLIMA: Apresenta-se com um clima quente, com máximas de 36º e mínima 20º. A estação invernosa começa em maio para terminar em julho. ÁREA: Tem uma área de 272,79 Km².

Economia

Educação

Frota

População

Saúde

QR code
{ "codmun": "2701209" }