Síntese do Município

Dados Gerais

População estimada 2016
70090 pessoas
Área da unidade territorial 2015
4115.524 km²
Densidade demográfica 2010
15.11 hab/km²
Prefeito 2017
EURES RIBEIRO PEREIRA

Histórico

Leia
Bom Jesus da Lapa Bahia - BA Histórico A região era primitivamente habitada pelos índios tapuias. O desbravamento do território iniciou-se no final do século XVII, pelas bandeiras organizadas pelo mestre de Campo Antonio Guedes de Brito, proprietário da sesmaria da Casa da Ponte. Penetrando no sertão baiano, os bandeirantes instalaram muitas fazendas de gado, entre elas a fazenda 'Morro' que originou o povoado Bom Jesus. Todavia, o povoamento só tomou impulso com a chegada do português Francisco Mendonça Mar ao local, em 1681. Mendonça Mar, chegou à Bahia em 1679, onde trabalhou como ourive e pintor. Depois, cumprindo penitência, despojou-se de todos os bens e saiu caminhando pelo sertão, conduzindo uma imagem do Senhor Bom Jesus, até encontrar uma aldeia de índios tapuias, situada entre o morro e o rio. Instalando-se na gruta mais oculta, Mendonça Mar foi encontrado por garimpeiros, que espalharam a notícia da existência de um homem santo que habitava uma gruta. Daí em diante, o morro passou a ser ponto de afluência de peregrinos e aventureiros que ali se estabeleceram, formando o povoado. Conhecido pelo seu santuário, o arraial de Bom Jesus da Lapa foi elevado à vila, em 1890. O topônimo vem da designação do santuário da gruta, existente desde 1691. Os nativos de Bom Jesus da Lapa são chamados lapenses. Gentílico: lapense Formação Administrativa Elevado à categoria de município com a denominação de Bom Jesus da Lapa, pelo ato de 18-08-1890 ou pelo ato de 18-09-1890, desmembrado de Urubu. sede na vila de Bom Jesus da Lapa. Instalada em 07-01-1891. Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede. Elevado à condição de cidade com a denominação de Bom Jesus da Lapa, pela lei estadual nº 1682, de 31-08-1923. Pelos decretos nºs 7455, de 23-06-1931 e 7479, de 08-08-1931, o município de Bom Jesus da Lapa passou a denominar-se simplesmente Lapa. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município já denominado Lapa aparece constituído de 2 distritos: Lapa e Sítio do Mato. Pelo decreto estadual nº 9571, de 22-06-1935, o município de Lapa voltou a denominar-se Bom Jesus da Lapa. Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município já denominado Bom Jesus da Lapa é constituído de 2 distritos: Bom Jesus da Lapa e Sítio do Mato. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1950. Pela lei estadual nº 4834, de 24-02-1989, desmembra do município de Bom Jesus da Lapa os distritos de Sítio do Mato e Gameleira da Lapa, para formar o novo município de Sítio do Mato. Em divisão territorial datada de 17-I-1991, o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2001. Em divisão territorial datada de 2005, o município é constituído de 2 distritos: Bom Jesus da Lapa e Favelândia. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007. O município de Bom Jesus da Lapa possui atualmente uma população de: 65.148 habitantes. ATIVIDADES ECONÔMICAS - As atividades fundamentais da economia do município são a agricultura, pesca, comércio e pecuária. ACIDENTES GEOGRÁFICOS - Por entre uma vasta planície do sertão baiano, na microrregião do Médio São Francisco, à sua margem direita, surge um imponente e vistoso bloco de granito e calcário cheio de grutas e fendas estreitas. É o morro da Lapa. Situado no perímetro urbano da sede com 93 metros de altura, 400 metros de largura e aproximadamente 1.000 metros de extensão, o morro e suas grutas se constituem na principal atração da cidade. O território do município é quase todo plano, surgindo, de vez em quando, no meio das planícies ou tabuleiros alguns montes, de feições típicas, muito interessantes. O principal deles é o morro da Lapa, com suas inúmeras grutas. Os picos dominantes nos morros do Lajedo e no da Cara Suja. Entre as montanhas citam-se as da Cara Suja, da Jibóia, da Cascavel e do Morrão. O principal rio é o São Francisco que percorre mais ou menos 70 Km dentro do município, inteiramente navegáveis. O rio Corrente, o rio das Rãs e o Santana são os seus principais afluentes no município. Outros cursos d?água existentes são os riachos da Pedra Branca, e da Santa Rita. Existem ainda as lagoas das Piranhas,lagoa da Lapa, lagoa dos Campos, Lagoa da Batalha, Lagoa da Moita e a Itaberaba. Além dessas, há inúmeras ilhas como a da Cana Brava, do Medo, do Fogo e da Mariquinha no rio São Francisco, de jurisdição municipal. COORDENADAS GEOGRÁFICAS - A sede do município encontra-se entre as coordenadas: 13º 15? 02? de latitude sul e 43º 25? 44? de latitude oeste. LOCALIZAÇÃO - O município está situado na região centro-oeste do estado na Zona Fisiográfica do Médio São Francisco, com território totalmente abrangido pelo ?polígono das secas?. O município de Bom Jesus da Lapa limita-se com: Paratinga, Riacho de Santana, Sítio do Mato e Serra do Ramalho. ALTITUDE - A altitude da sede municipal é de 483 metros. ÁREA - O município possui 4.148,5 Km2 de extensão territorial. CLIMA - Geralmente quente e seco. A temperaturas médias, mínimas e máximas, oscilam entre 18 e 33 graus centígrados. Chove com maior intensidade nos meses entre outubro a março. Tipo Climático: Seco a subúmido e semi-árido. Temperatura média anual: Média: 23.7º C ? máxima: 30.5º C ? mínima: 19.8º C Pluviosidade anual(mm): Média: 833 ? máxima: 1696 ? mínima: 19.8º C Riscos de seca: Alto e médio Área inserida no Polígono das secas (em %): 90SOLO Tipos de solo: Latossolo vermelho ? Amarelo distrófico, Areias Quartzosas distróficas, Solos Aluviais eutróficos, Planossolo Solódico, Podzólico Vermelho ? Amarelo eutrófico. APTIDÃO AGRÍCOLA DAS TERRAS - Aptidão regular para lavouras, Aptidão restrita para silvicultura; regular, restrita e sem aptidão para pastagem natural, sem aptidão para uso agrícola, a não ser em casos especiais, usado para manter flora, fauna ou recreação. VEGETAÇÃO - Contato caatinga - floresta estacional, formações pioneiras com influência fluvial, arbustiva, floresta estacional decidual. RELEVO - Depressão do São Francisco, pediplano sertanejo, várzeas e terraços aluviais. GEOLOGIA - Depósitos eluvionares e coluvionares, depósitos fluviais, calcários, dolomitos, siltios, folhelhos, argilitos, ardósias, sienitos, granitos. OCORRÊNCIAS MINERAIS - Amianto, calcário, pedra para construção, cristal de rocha, cobre.

Economia

Educação

Frota

População

Saúde

QR code
{ "codmun": "2903904" }