Síntese do Município

Dados Gerais

População estimada 2016
30.423 pessoas
Área da unidade territorial 2015
301,383 km²
Densidade demográfica 2010
92,02 hab/km²
Prefeito 2017
JULIO CEZAR NOGUEIRA FARES JUNIOR

Histórico

Leia
Mateus Leme Minas Gerais - MG Histórico Seu nome é o de um grande bandeirante paulista, Mateus Leme, que fundou em Minas Gerais o arraial de Itatiaiaçu. A denominação primitiva do município, Arraial do Morro de Mateus Leme, já aponta suas origens históricas. Mateus Leme, bandeirante de linguagem paulista cuja vida e trajetória pelas regiões mineradoras é ainda mal definida, foi o iniciador do povoamento local ao instalar-se próximo a uma serra que tornou o nome, presumivelmente nos primeiros anos do século XVIII. Já em 1710, uma carta Sesmaria refere-se ao local (Morro do Mateus Leme), comprovando a sua origem bem remota; outras fontes documentais, dos anos 1739 e 1745, referem-se ao arraial. Segundo o estudioso Teophilo de Almeida, encontram-se no Morro de Mateus Leme vestígios de antigos aquedutos e lavrados, iniciados um trabalho vultoso de mineração aurífera no local. Disso podemos deduzir que a mineração ali apresentava-se muito lucrativa, pois compensava os gastos com obras bastantes onerosas. Apesar destes indícios de riquezas, o arraial do Morro de Mateus Leme atravessa todo o século XVIII sem alcançar foros de freguesia, sendo capela curada de freguesia de Nossa Senhora da Boa Viagem do Curral Del Rei. Em 1822, o arraial contava com 2.358 ″almas″, segundo visita pastoral realizada neste ano. Presume-se que a população , com a decadência da exploração aurífera, tenha voltada para outras atividades econômicas como a agricultura e a pecuária. A freguesia (povoação) foi criada em 1832, com a denominação do Santo Antônio do Morro de Mateus Leme, tendo como filiais, Itatiaiuçu e Patafufo. Em termos administrativos, a população passou por diversas mudanças: tendo pertencido aos municípios de Sabará e Pintagui, foi posteriormente incorporado aos municípios de Pará de Minas, antigo Patafufo (1848), Bonfim (1850) e (1870) e novamente Pará de Minas (1877). A autonomia foi adquirida em 1938, quando foi criado o município. O povoado que posteriormente, daria origem ao atual município de Mateus Leme, foi fundado ao início do século XVIII, na vaga que, buscando metais e pedras preciosas, levaria ao deslocamento de todo o eixo econômico brasileiro para Minas Gerais, formando inúmeras novas comunidades. A denominação original da região, Arraial do Morro de Mateus Leme, já aponta suas origens históricas. Mateus Leme bandeirante de linguagem paulista, cuja vida e trajetória pelas regiões mineradoras é ainda mal definida, foi o pioneiro do povoamento na localidade, ao instalar-se nas proximidades de uma serra que, anos mais tarde, receberia o seu nome. Já no ano de 1710 uma carta de sesmaria refere-se ao local do Morro do Mateus Leme, comprovando sua origem bem remota. Outras fontes documentais datadas dos anos de 1739 e 1745, referem-se ao arraial. Existem no Morro de Mateus Leme vestígios de antigos aquedutos e lavrados, que teriam da início a um vultuoso trabalho de mineração aurífera na região. Formação Administrativa Distrito criado com a denominação de Mateus Leme, pelo Decreto de 14-07-1832, e Lei Estadual nº 2, de 14-09-1891, subordinado ao município de Pará. Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o distrito de Mateus Leme, figura no município de Pará. Assim permanecendo nos quadros de apuração do Recenseamento Geral de 1-IX-1920. Pela Lei Estadual nº 806, 22-09-1921, o município de Pará passou a denominar-se Pará de Minas. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito de Mateus Leme, figura no município de Pará de Minas (ex-Pará). Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937. Elevado à categoria de município com a denominação de Mateus, pelo Decreto-Lei Estadual nº 148, de 17-12-1938, desmembrado de Pará de Minas. Sede no antigo distrito de Mateus Leme. Constituído de 3 distritos: Mateus Leme, Igarape, desmembrado de Pará de Minas e Serra Azul desmembrado de Itaúna. No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 3 distritos: Mateus Leme, Igarapé e Serra Azul. Pelo decreto-lei estadual nº 1058, de 31-12-1943, é criado o distrito de Azurita e anexado ao município de Mateus Leme. Pelo mesmo Decreto-Lei o distrito de Serra Azul tomou a denominação de Boturobi No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído de 4 distritos: Mateus Leme, Azurita, Boturobi (ex-Serra Azul) e Igarapé. Pela Lei nº 336, de 27-12-1948, é criado o distrito de Juatuba ex-povoado e anexado ao município de Mateus Leme. Em divisão territorial territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 5 distritos: . Mateus Leme, Azurita, Boturobi, Igarapé e Juatuba. Pela Lei nº 1039, de 12-12-1953, é criado o distrito de São Joaquim de Bicas ex-povoado, criado com terras desmembradas do distrito de Igarapé e anexado ao município de Mateus Leme. Pela mesma lei o distrito de Boturobi voltou a chamar-se Serra Azul. Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 6 distritos: Mateus Leme, Azurita, Igarapé, Juatuba, São Joaquim de Bicas e Serra Azul (ex-Boturobi). Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960. Pela Lei Estadual nº 2764, de 30-12-1962, desmembra do município de Matues Leme os distritos de Igarapé e São Joaquim de Bicas, para formar o novo município de Igarapé. Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído de 4 distritos: Mateus Leme, Azurita, Juatuba e Serra Azul. Assim permanecendo em divisão territorial datada 1991. Pela Lei Estadual nº 10.704, de 27-04-1992, desmembra do município de Mateus Leme o distrito de Juatuba. Elevado à categoria de município. Em divisão territorial datada de 1999, o município é constituído de 3 distritos: Mateus Leme, Azurita e Serra Azul. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Economia

Educação

Frota

População

Saúde

QR code
{ "codmun": "3140704" }