Síntese do Município

Dados Gerais

População estimada 2016
5.531 pessoas
Área da unidade territorial 2015
348,046 km²
Densidade demográfica 2010
15,20 hab/km²
Prefeito 2017
INÁCIO DE LOYOLA MACHADO FERREIRA

Histórico

Leia
Rio Preto Minas Gerais - MG Histórico A microrregião de Juiz de Fora, onde está incrustrado o município, foi alcançada nos meados do século XVII por bandeirantes em busca de ouro e pedras preciosas e conquista de novas terras agricultáveis. Quanto ao território municipal, acolheu como primitivos habitantes ídios Coroados que viriam a ser catequizados, por volta de 1763 pelo capitão Inácio de Souza Werneck e o padre Manoel Gomes Leal. Poucos anos depois, com a chegada de novos exploradores, isto é, por volta de 1780, já estava formado o arraial denominado Ouvidor. Foi a partir dessa data que teve início realmente o desbravamento da região chamada “áreas proibidas” por ser o subsolo muito pródigo em metais preciosos, especialmente ouro, e a terra muito fértil e propícia à agricultura. Nesta tarefa de ocupação do solo tiveram papel preponderante os colonizadores portugueses, coadjuvados pelo elemento negro. A exploração das terras só era permitida a quem obtivesse concessão para tal atividade, fato que servia ainda mais para atrair novos moradores e posseiros. Passou o lugar a chamar-se Passagem do Rio Preto até 1800 e depois Registro do Rio Preto. Em 1824 o nome era Presídio do Rio Preto face ao cárcere ali existente. O povoado se formou em volta deste presídio. Não se sabe a data da ereção da primeira capela. Joaquim Rodrigues Franco teria doado terras para o patrimônio de Senhor dos Passos, em 1814 sendo que a nova igreja teria sido erguida por volta de 1831. O município foi criado em 1844. Sofreu várias supressões para ser criado, definitivamente, em 1870, tendo seu topônimo sido mudado diversas vezes. O topônimo de Rio Preto originou-se do nome do rio que banha o município, isto é, o rio Preto. Gentílico: riopretano Formação Administrativa Freguesia criado com a denonominação de Presídio do Rrio Preto, pelo decreto de 14-07-1833, ratificado pela lei estadual nº 2, de 14-09-1891. Elevado à categoria de município com a denominação de Nossa Senhora Passos do Rio Preto, pela lei províncial nº 271, de 15-04-1844. Sede na Povoação de Presídio do Rio Preto. Pelas leis provínciais nº 285, de 12-03-1846 e nº 665, de 27-04-1854, a vila foi extinta. Pela lei províncial nº 1191, de 27-07-1864, transfere a Sede da Vila de Rio Preto para o município de Porto do Turvo. Elevado novamente à categoria de Vila com a denominação de Rio Preto, por leis provínciais nº 472, de 31-05-1850 e de nº 835, de 11-07-1857 e Lei 1644, de 13-09-1870, desmembrado do município de de Turvo. Sede na Vila de Rio Preto. Constituído do distrito sede. Reinstalado em 22-07-1871. Elevado à condição de Cidade, por lei províncial nº 1781, de 21-09-1871. Pela lei províncial nº 976, de 02-06-1859, pela lei estadual nº 2, de 14-09-1891, é criado o distrito de Santa Rita de Jacutinga e anexado ao município de Rio Preto. Pela lei províncial nº 1907, de 19-07-1892, são criados os distritos de Nossa Senhora da Conceição do Boqueirão, Olaria e São Sebastião da Tabuão e anexado ao município de Rio Preto. Pela lei províncial nº 817, de 04-07-1857, e por lei estadual nº 2, de 14-09-1891, é criado o distrito de Santa Bárbara do Monte Verde e anexado ao município de Rio Preto. Pela lei províncial nº 3274, de 30-10-1884 e por lei estadual nº 2, de 14-09-1891, é criado o distrito de Barreado e anexado ao município de Rio Preto. Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 7 distritos: Rio Preto, Jacutinga (ex-Santa Rita de Jacutinga), Conceição do Boqueirão, Tabuão, Olaria, Santa Bárbara do Monte Verde e Barreado. Pela lei estadual nº 843, de 07-09-1923, transfere o distrito de Santo Antônio da Olaria (ex-Olaria) deixa de pertencer ao município de Rio Preto para ser anexado ao de Lima Duarte. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 6 distritos: Rio Preto, Boqueirão do Rio Preto (ex-Nossa Senhora da Conceição do Boqueirão), Santa Bárbara do Monte Verde, Santa Rita de Jacutinga (ex-Jacutinga), São Sebastião do Barreado (ex-Barreado) e Tabuão. Assim permanecendo em Ddivisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII­1937. Pelo decreto-lei estadual nº 148, de 17-12-1938, o distrito de Tabuão deixa de pertencer ao município de Rio Preto para ser anexado ao de Bom Jardim. No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 5 distritos: Rio Preto, Boqueirão (ex-Nossa Senhora da Conceição do Boqueirão), Santa Bárbara do Monte Verde, Santa Rita de Jacutinga e São Sebastião do Barreado. Pelo decreto-lei estadual nº 1058, de 31-12-1943, desmembra do município de Rio Preto os distritos de Santa Rita de Jacutinga e Itaboca (ex-Boqueirão), para formar o novo município de Santa Rita de Jacutinga. Em divisão territorial datada de I-VII-1950, o município é constituído de 3 distritos: Rio Preto, Santa Bárbara do Monte Verde e São Sebastião do Barreado. Assim permanecendo em divisão territorial datada de I-VII-1960. Pela lei estadual nº 12030, de 21-12-1995, desmembra do município de Rio Preto os distritos de Santa Bárbara do Monte Verde e São Sebastião do Barreado, para formar o novo município de Santa Bárbara do Monte Verde. Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Economia

Educação

Frota

População

Saúde

QR code
{ "codmun": "3155900" }