Síntese do Município

Dados Gerais

População estimada 2016
32.593 pessoas
Área da unidade territorial 2015
248,038 km²
Densidade demográfica 2010
124,47 hab/km²
Prefeito 2017
EDMAR CARLOS MAZUCATO

Histórico

Leia
Osvaldo Cruz foi fundada em 6 de junho de 1941. Foi neste dia que o padre Gaspar Aguillã Cortez realizou a primeira missa ao ar livre. Naquela data a cidade ainda era chamada de vila Califórnia. As primeiras ações para a formação de Califórnia ocorreram um pouco antes, em novembro de 1940. Estanislau Pereira, um empreiteiro de Lucélia, reuniu um grupo de 50 homens para a derrubada da mata em uma área de dois alqueires a fim da instalação de um novo acampamento, sob ordem do engenheiro Hans Klotz. Entretanto, oficialmente, o fundador da cidade é o suíço Max Wirth. Osvaldo Cruz foi fundada dentro de um contexto de exploração fundiária liderada por Max Wirth. As terras que hoje compõem o município pertenciam a duas glebas denominadas Fazenda Guataporanga (com 5.000 alqueires) e Fazenda Monte Alegre (com 13.940 alqueires) localizadas ao norte e ao sul do espigão das bacias hidrográficas dos rios do Peixe e Aguapeí, totalizando 18.940 alqueires (45.456 hectares). Depois as terras foram divididas e deram origem aos municípios de Osvaldo Cruz, Salmourão e Inúbia Paulista. A ideia de Wirth foi deixar seu país de origem, Suíça, onde era um empresário no segmento têxtil, para tornar-se latifundiário no Brasil. Assim, no final dos anos 1920, Max Wirth vendeu sua indústria na Suíça e comprou 60.000 alqueires (144.000 ha.) no oeste paulista (terras localizadas no Noroeste e Alta Paulista), além de outras glebas no norte do Paraná. Uma vez no Brasil e com o dinheiro obtido na Europa, Wirth tornou-se industrial - um dos maiores acionistas da Leite Vigor e proprietário de uma fábrica de óleo no estado do Paraná, fábricas de amido no sul do Brasil, produtor de café, algodão e cereais e especialmente um latifundiário dedicado à especulação de terras para valorização no território de Osvaldo Cruz. Em 1940, Max Wirth constituiu a Colonização Alta Paulista para o trabalho da venda de lotes nas glebas Guataporanga e Monte Alegre. Vendedores conseguiram comercializar áreas junto a proprietários rurais das regiões Noroeste, Alta Araraquarense e na própria Alta Paulista. A maioria dos compradores era de origem italiana, portuguesa, espanhola e japonesa, ex-colonos de café e nordestinos.

Economia

Educação

Frota

População

Saúde

QR code
{ "codmun": "3534609" }