Síntese do Município

Dados Gerais

População estimada 2016
31.391 pessoas
Área da unidade territorial 2015
756,53 km²
Densidade demográfica 2010
37,61 hab/km²
Prefeito 2017
BERTOLDO ROVER

Histórico

Leia
Imbituva Paraná – PR Histórico As margens do histórico caminho de Viamão, repleto de tropeiros e marchantes, foram aparecendo, desde o Rio Grande do Sul até São Paulo, os pontos de “pouso”, os beliches, os marcos, origem das cidades dos Campos Gerais. Desde então “Cupim” passou a ter destaque entre os “pousos” preferidos pelos tropeiros. Em 1871, o bandeirante, Antonio Lourenço, natural de Faxina, então capitania de São Paulo, abandonando o comércio de tropas, atraiu companheiros e demandou a Cupim, iniciando a construção da Vila. Aos primeiros habitantes juntaram-se outros, todos da mesma procedência. A nova povoação não tardou a receber a influência de colonos alemães, poloneses e russos, que deram notável contribuição ao seu desenvolvimento. Os colonos alemães fixaram residência na direção da estrada que mais tarde ligaria Imbituba a Guarapuava. Também os italianos, em 1896, adquiriram terras em Cupim e iniciaram a fundação de uma colônia. A freguesia foi criada em 1876, com sede no lugar denominado Campo do Cupim. Em 1881, foi elevada à categoria de vila, com denominação de Santo Antônio do Ibituva no Município de Ponta Grossa. Recebeu foros de cidade, em 1910, passando a denominar-se Imbituva, em 1929. O topônimo surgiu em virtude da existência de um rio com igual nome, junto à cidade. Aos habitantes do município dá-se o nome de imbituvenses. Gentílico: imbituvense Formação Administrativa Freguesia criada com a denominação de Santo Antônio de Imbituva, pela lei provincial n.º 441, de 21-02-1876, subordinado ao município de Ponta Grossa. Elevado à categoria de vila com a denominação de Santo Antônio de Imbituva, por lei provincial n.º 651, de 26-03-1881, desmembrado de Ponta Grossa. Sede na localidade de Campo do Cupim. Constituído do distrito sede. Instalado em 14-06-1882. Elevado à condição de cidade, por lei estadual n.º 938, de 02-04-1910. Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede. Pela lei estadual n.º 2645, de 10-04-1929, o município de Santo Antônio do Imbituva passou a denominar-se Imbituva. Por lei estadual n.º 2757, de 31-03-1930, é criado o distrito de São Miguel do Pinho e anexado ao município de Imbituva. Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município é constituído de 3 distritos: Imbituva, Natal e São Miguel do Pinho. Pelo decreto-lei estadual n.º 6667, de 31-03-1938, o distrito de São Miguel do Pinho passou a denominar-se simplesmente São Miguel. No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 3 distritos: Imbituva, Natal e São Miguel. Pelo decreto-lei estadual n.º 199, de 30-12-1943, o distrito de São Miguel passou a denominar-se Apiaba e o de Natal a denominar-se Guamiranga. Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 3 distritos: Imbituva, Apiaba e Guamiranga. Pela lei estadual n.º 11203, de 16-11-1995, desmembra do município de Imbituva o distrito de Guamiranga. Elevado à categoria de município. Em divisão territorial datada de 15-VII-1997, o município é constituído de 2 distritos: Imbituva e Apiaba. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 14-V-2001. Alteração Toponímica Municipal: Santo Antônio do Imbituva para Imbituva, teve sua denominação simplificada, pela lei estadual n.º 2645, de 10-04-1929.

Economia

Educação

Frota

População

Saúde

QR code
{ "codmun": "4110102" }