Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Fotos

Pontal da Cruz no horizonte a direita cunha de mata envadindo os campos de Humaita a 7Km ao sul do ramal dessa cidade (AM) - s.d.
Pontal da Cruz no horizonte a direita cunha de mata envadindo os campos de Humaita a 7Km ao sul do ramal dess cidade (AM) - s.d.
Pontal da Cruz no horizonte a direita cunha de mata envadindo os campos de Humaita a 7Km ao sul do ramal dessa cidade (AM) - s.d.
Trecho da BR - 319 Manaus-Porto Velho nos campos terciari em Humaitá a 78Km ao norte da Balsa do Madeira(AM) - s.d.
Especime de visgueira ou faveira de bolota (parkia pendula) em mata devastada a 15Km ao sul de Humaitá (AM) - s.d.
Borda de mata nos pastos de uma fazenda nos campos de Humaitá a 15 Km ao sul do ramal dessa cidade(AM) - s.d
Veja mais fotos

História

Os primeiros habitantes do lugar foram os índios que viviam em economia de subsistência. As principais etnias viviam às margens do Rio Maici (Torá) Rio Marmelo (Tenharim) e Rio Madeira (Parintintin, Pama, Arara e Mura).
O comerciante José Francisco Monteiro foi um dos primeiros colonizadores que em busca de riquezas, se interessou em ficar definitivamente na região. Ele chegou em 15 de maio de 1869 e instalou-se num lugar chamado Pasto Grande onde era a Sede da Freguesia de São Francisco, no Rio Preto, próximo à atual cidade.
Devido a ataques constantes dos índios, em 1888, a sede da Freguesia foi transferida para o lugar onde hoje está a cidade de Humaitá, com o nome Freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Beem de Humaitá.
O topônimo Humaitá é de origem indígena e seu significado é: Hu = negro, ma = agora e itá = pedra = a pedra agora é negra.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de São Francisco do Rio Madeira, pela Lei n.º 686, de 02-06-1885, subordinado ao município de Manicoré.
Pela Lei n.º 790, de 13-11-1888, transfere a de do distrito para o lugar Humaitá, conservando esta denominação.
Elevado à categoria de vila com a denominação de Humaitá, pelo Decreto n.º 31, de 04-02-1890, desmembrada do município de Manicoré. Mantido como município pela Lei n.º 33, de 04-11-1892.
De acordo com o Decreto n.º 95-A de 10 de abril de 1891, assinado pelo Governador Eduardo Ribeiro, foi criado a Comarca de Humaitá. Em outubro de 1894, Humaitá é elevada à categoria de cidade.
Elevado à condição de cidade com a denominação de Humaitá, pela Lei Estadual n.º 90, de 04-10-1894.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 5 distritos: Humaitá, Cavalcante, Lago Cunitiá e Santo Antônio e Três Casas.
Nos quadros de apuração do recenseamento geral de 1-IX-1920, o município aparece constituído de 5 distritos: Humaitá, Foz do Rio Javari, Mirari, Missão de São Francisco e Três Casas.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município aparece constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.
Pela Lei Estadual n.º 176, de 01-12-1938, é criado o distrito de Calama e anexado ao município de Humaitá.
No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 2 distritos: Humaitá e Calama.
Pelo Decreto-lei Federal n.º 6550, de 31-05-1944, transfere o distrito do município de Humaitá para Porto Velho, do Território Federal do Guaporé.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2009.

Fonte

Humaitá (AM). Prefeitura. 2012. Disponível em:http://www.pmhumaita.com.br. Acesso em: jan. 2012.
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.33