Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Fotos

Não há fotos para este município

História

O Dicionário Geográfico do Brasil”, de Moreira Pinto, consigna em 1852 o conhecimento do rio Purus por alguns coletores de drogas.
Em meados do século XIX ocorre a visita de João Cunha Correa, vulgo João Cametá, à região do rio Purus.
Em 1852, parte de Manaus a expedição de Tenreiro Aranha, com o objetivo de encontrar ligação, através das Campinas, entre os rios Purus e Madeira.
Em 1854, Frei Pedro Coriana fundou no rio Purus uma missão de índios, sob o nome de São Luís Gonzaga, com índios Muras, Cauinicis, Mamurus, Jamadis, Purupurus.
Em 1861, também com o objetivo de encontrar comunicação entre os rios Purus e Madeira, é organizada outra expedição, chefiada por Manuel Urbano da Encarnação.
Em 1869, chega à região a primeira leva de cearenses, chefiada por João Gabriel de Carvalho e Melo.
Em dezembro de 1871, chega a maior leva de maranhenses, sob o comando do Coronel Antônio Rodrigues Pereira Labre, instalando-se às margens do rio Purus, na terra firme de Amaciari, que passa a denominar-se Lábrea.

Formação Administrativa

Em 1874 é criado o distrito de paz de Lábrea.
Em 1881, a freguesia é elevada à categoria de vila. Em 22.05.1883, é criada a comarca do rio Purus, com sede em Lábrea.
Em 1890, pelo Decreto Estadual n.º 67 é desmembrado de Lábrea o território que formou o município de Boca do Acre.
Em 1896, Lábrea sofre outro desmembramento territorial, desta vez para construir o município de Canutama.
Em 1894, Lábrea é elevada à categoria de cidade.
Distrito criado com a denominação de Nossa Senhora de Nazaré do Ituxi, pela Lei Provincial n.º 265, de 15-05-1873.
Elevada à categoria de vila com a denominação de Lábrea, pela Lei Provincial n.º 523, de 14-05-1881, desmembrada do município de Manaus. Sede na atual vila de Lábrea. Instalada em 07-03-1886.
Elevada à condição de cidade com a denominação de Lábrea, pela Lei Estadual n.º 97, de 11-10-1894.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede.
Nos quadros de apuração do recenseamento geral de 1-IX-1920, o município é constituído de 9 distritos: Lábrea, Providência Cachoeira, Guicia, Caçadua, Vera Cruz, Boca do Inauini, Xingu e Fortaleza.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial datadas de 1-VII-1955.
Pela Lei Estadual n.º 96, de 10-12-1955, o município perdeu parte do seu território para criação dos municípios de Ituxi e Pauini.
Pela Lei Estadual n.º 117, de 29-12-1956, o município de Ituxi foi extinto, sendo sua área anexada ao distrito sede do município de Labrea.
Pela Lei Estadual n.º 26, de 28-11-1957, é criado o distrito de Fortaleza do Ituxi e anexado ao município de Labrea.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 2 distritos: Labrea e Fortaleza do Ituxi.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 31-XII-1968.
Pela Lei Estadual n.º 1.012, de 31-12-1970, é extinto o distrito de Fortaleza do Ituxi, sendo seu território anexado ao distrito sede do município de Labrea.
Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2009.

Fonte

Biblioteca Virtual do Amazonas. 2012. Disponível em: www.bv.am.gov.br/portal/conteudo/municipios. Acesso em: abr. 2012.
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.26.1