Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Fotos

Mercado municipal de cereais : Irará, BA - [19--]
Rua Teodoro Pinheiro Cerqueira : Irará, BA - [19--]
Posto de Puericultura : Irará, BA - [19--]

Mais fotos
Prefeitura Municipal : Rua Santanópolis : Irará, BA - [19--]
EMBASA : Rua Água Fria : Irará, BA - [19--]
EMATERBA : Rua Água Fria : Irará, BA - [19--]

Mais fotos

História

Nas primeiras décadas do Brasil colônia, ainda no século XVI, os padres
da Companhia de Jesus, mais conhecidos como Jesuítas, chegaram às
redondezas do atual município de Irará, com objetivo de catequizar os
índios.

Em 1562 encontram uma aldeia tapuia e construíram uma igreja sob o orago
de São João Batista, no local onde depois veio a ser denominado 'Água
Fria'.

As terras dessa região eram das sesmarias de Garcia D'ávila. Com a
criação de gado e o estabelecimento de currais, o território começou a
ser desbravado. E, a partir de 1673, pela Carta Régia de 9 de julho, as
terras foram incorporadas por João Peixoto Veigas.

Bandeiras

Outras bandeiras na região deixaram duas correntes de povoamento. Pelo
oeste, em busca de ouro e pedras preciosas, e pelo leste, na caça de
aborígenes. São registros dessas incursões as edificações das Igrejas de
Bento Simões e da Caroba.

Em 1717, doações de sesmarias foram feitas a Diogo Alves Campos e
Antônio Homem da Fonseca Correia. Este último construiu uma capela
dedicada a Nossa Senhora da Purificação e deu de presente a seu filho
que era padre e tinha o seu mesmo nome.

O templo foi erguido próximo da casa da fazenda, construída às margens
da estrada real, ligação do porto de Cachoeira ao sertão baiano.

Em volta do templo, dedicado a Nossa Senhora da Purificação, nasceu o
arraial que viria a se tornar a vila de Purificação dos Campos (no lugar
do templo hoje está um oratório a Nossa Senhora da Purificação, na praça
com nome da santa).

Império

Em 1832, quando o Brasil oficialmente já não era mais colônia
portuguesa, a movimentação da estrada real possibilitou ao arraial de
Purificação dos Campos ter maior fase de desenvolvimento do que a então
vila de Água Fria.

Com essa perspectiva, a regência em nome do Imperador D. Pedro II
sancionou e mandou executar a resolução de 10 de junho de 1832. A medida
transferia a sede da vila de São João Batista de Água Fria para o
arraial de Purificação dos Campos, agora com o título de vila de Nossa
Senhora da Purificação Campos.

Diante dos protestos, por parte da Câmara de vereadores de Água Fria, a
situação só foi plenamente resolvida com a Lei Provincial Lei Provincial
Nº 173, de 27 de maio de 1842.

A Lei 173 cria o município e vila de Purificação dos Campos, extingue o
município de São João Batista de Água Fria e anexa seu território ao
recém criado Purificação dos Campos. A sede, Vila de Água Fria, passa a
ser um distrito do novo município. Essa é a criação do município, a sua
emancipação política.

República

Com o advento da República, em 1889, diante da separação entre Igreja e
Estado e sem a descendência da família real portuguesa no poder, o
Brasil passou por muitas transformações políticas.

Nessa época diversos municípios, que tinham nomes de santos católicos,
foram renomeados. Houve também um reordenamento na classificação
municipal.

Agora, não mais existiam o termo 'vila', para denominar as sedes dos
municípios. As sedes então começaram a ser chamadas de 'cidade', termo
que antes eram designados apenas àquelas aglomerações urbanas que
tiveram posse direta da coroa portuguesa em suas fundações.

Assim, em 1895, através da Lei Estadual Nº 100, a sede Purificação dos
Campos foi elevada à categoria de cidade com o nome de 'Irará' e esse
passou a ser também o nome do município.

O nome 'Irará' é uma alteração da palavra 'Arará', que tem origem
indígena e significa 'nascido da luz do dia ou do sol'. Os índios
paiaiás, antigos moradores do local, assim se referiam ao mesmo, por
conta de uma espécie de formiga de asas brancas que surgiam ao alvorecer
do dia.

Século XX

Pela divisão administrativa do Brasil, referente ao ano de 1911, Irará
tinha seis distritos: Irará (sede), Conceição de Bento Simões (depois
'Bento Simões' a partir de meados de 1939 a 1943), Pedrão, Água Fria,
Quaresma (depois 'Santanópolis' a partir de 1938) e Ouriçangas.

Em 1942, pelas comemorações do Centenário de Emancipação do município, o
então prefeito Amadeu Nogueira ergueu um obelisco na praça Pedro
Nogueira (Barra) contendo as datas representativas. 1717, povoamento;
1842, emancipação; 1895, denominação Irará; e 1942, centenário.

No ano de 1962, os distritos de Água Fria, Ouriçangas, Pedrão e
Santanópolis se tornaram municípios e Irará teve sua área geográfica
reduzida, ficando com a dimensão atual do seu território (279km²).

Hoje, Irará continua sendo uma referência para os seus municípios
vizinhos (os antigos distritos), sendo possível perceber a migração
pendular das populações adjacentes.

Fonte

Irará (BA). Prefeitura. 2021. Disponível em: https://irara.ba.gov.br/historico/. Acesso em: out. 2021.
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.6.11