Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Capela de Santo Antônio dos Velasquez : Vera Cruz, BA - [19--]
Vista parcial da cidade : Igreja Matriz de Vera Cruz : Vera Cruz, BA - [19--]
Caieira : Vera Cruz, BA - [19--]
Prefeitura Municipal : Vera Cruz, BA - [19--]
Igreja Matriz de Vera Cruz : Vera Cruz, BA - [19--]
Vista parcial da cidade : Vera Cruz, BA - [19--]

História

Vera Cruz
Bahia - BA

Histórico

Os registros históricos sobre a ilha destacam a vinda, em 1510, do navegador português Diogo Álvaro Corrêa, o Caramuru, que enamorado da índia tupinambá Paraguaçu, filha do cacique Taparica, casou-se com ela.
Os índios Tupinambás foram os primeiros habitantes da ilha, daí a origem do seu nome. Conta uma das lendas que Itaparica vem do tupi e significa 'cerca feita de pedras', por causa dos arrecifes que contornam toda a costa da ilha.
A sua ocupação deu-se a partir de um pequeno núcleo de povoamento, fundado por jesuítas, na contra-costa em 1560, onde hoje se localiza a vila de Baiacu, então denominada como Vila do Senhor da Vera Cruz. Nesse período, foi nela iniciada a primeira plantação de cana-de-açúcar, assim como a cultura do trigo, tendo recebido os primeiros exemplares de gado bovino.
Foi ainda em Baiacu, que aqueles religiosos fizeram erguer a primeira obra de engenharia hidráulica da colônia: uma barragem para o suprimento de água potável e serviços da povoação; e a primeira igreja da Ilha - segunda matriz do Brasil- sob as bênçãos do Nosso Senhor da Vera Cruz, daí a origem do nome do município.
A riqueza gerada nesse curto espaço de tempo, levou a que corsários ingleses atacassem a ilha já em 1597. Entre os anos de 1600 e 1647, foi invadida pelos holandeses. Durante a última destas invasões, os holandeses chegaram a construir um forte, denominado Forte de São Lourenço.
Em 1763, Itaparica, que era a maior ilha da colônia, chamou a atenção da Coroa, e por conta disso, foi então incorporada aos seus bens.
Os afamados estaleiros da Ilha de Itaparica eram também empório de construções navais da colônia: ali se armou a primeira quilha da Marinha de Guerra no Brasil. Nesta época, também existiam cinco destilarias de aguardente, além das fábricas de cal - nove, em meados do século XIX. Porém, a maior atividade econômica da ilha foi a pesca da baleia, sobretudo durante os séculos XVII e XVIII, por este fato, antes de chamar Itaparica era conhecida como Arraial da Ponta das Baleias. Neste período, antigos e belíssimos sobrados, existentes até hoje, hospedaram imperadores brasileiros como D. Pedro I e D. Pedro II.

Gentílico: veracruzense

Formação Administrativa

A ilha foi emancipada de Salvador em 8 de agosto de 1833, e elevada à categoria de cidade em 30 de julho de 1962. Posteriormente, o município foi desmembrado em dois: o de Itaparica e o de Vera Cruz.
Criada pela lei estadual nº 1773, de 30/07/1962, publicada no Diário Oficial em 31/07/1962. Possui quatro distritos, quais sejam, Mar Grande, Barra do Gil, Jiribatuba e Cacha Pregos.

Fonte

Prefeitura de Vera Cruz.
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.8.18.14