Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Fotos

Praça Getúlio Vargas : Cascavel, CE - [19--]
Patronato Juvenal de Carvalho : Cascavel, CE - [19--]
Vista parcial da cidade : Cascavel, CE - [19--]
Capela de São Francisco das Chagas : Cascavel, CE - [19--]
Centro Comunitário e Cultural de Cascavel : Cascavel, CE - [19--]
Ancoradouro de jangadas : Cascavel, CE - [19--]
Veja mais fotos

História

Poucos anos após a assinatura de 'capitulação de Taborda', que restaurou, com a saída das forças de Matias Bech, o domínio lusitno em terras cearenses, a história de Cascavel registra em 1660 - segundo consta do relatório de 1814 do Governador Luiz Borba Alardo de
Menezes - a visita catequética do grande padre Antônio Vieira, a quem se ficou devendo o aldeamento de dezenas de missões de várias tribos indígenas da região.
No Ceará, defrontam-se as duas correntes do expansionismo colonizador, a pernambucana ou de sertão de fora e a baiana ou de sertão de dentro, que se derramaram
por todo o Nordeste à procura de novos campos de criação de gado.
Constitui árdua e dolorosa tarefa a fixação destes colonos oriundos de Pernambuco ou da Bahia nas fazendas de gado que lhes iam sendo concedidas por meio de data ou sesmarias.
Em outubro de 1680, o capitão Estêvão Velho – um dos colonizadores do Aquiraz - e mais 6 companheiros tiraram uma data de sesmaria de três léguas para cada um a partir da passagem chamada Goiaí, nas proximidades do mar.
Idêntica iniciativa foi tomada, em 1690, pelo alferes Manuel Correia de Souza e pelos ajudantes Manuel Gomes de Oliveira e Manuel Rodrigues Bulhões, na região que se estende dos confins da várzea de Goiaí para baixo do rio Choró.
Em 1710, o sargento-mor Manuel Rodrigues da Costa iniciou os trabalhos de construção da pequena capela de Nossa Senhora do 6, à qual emprestou valiosa ajuda financeira constante de doação do terreno, cabeças de gado e aquisição, em Lisboa, das imagens de Nossa Senhora do 6, de Santo Antônio e de Santa Luzia. Na fértil região dos tabuleiros, tão propícia ao cultivo da mandioca e da cana-de-açúcar, nasce e cresce -
a meio caminho da cidade - o porto de Aracati e de Fortaleza, capital da Província, um pequeno núcleo populacional que viria a ser, mais tarde, a importante cidade de Cascavel.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Cascavel pelo Decreto de 04-09-18323 e por Ato Provincial de 18-03-1832.
Elevado à categoria de vila com a denominação de Cascavel pela Resolução do Conselho do Governo de 05-05-1833, sendo desmembrado dos municípiod de Aquiraz e Aracati. Sede na atual vila de Cascavel. Constituído do distrito sede. Instalado em 17-10-1833.
Elevado à condição de cidade com a denominação de Cascavel pelo Ato Provincial n.º 2.039, de 02-11-1833.
Pela Lei Provincial n.º 1.733, de 25-08-1876, e por Ato Provincial de 16-07-1877 é criado o distrito de Pitombeiras e anexado ao município de Cascavel.
Pelo Ato Provincial n.º 2.051, de 24-11-1883, é criado o distrito de Beberibe e anexado ao município de Cascavel.
Pelo Ato de 20-10-1890 é criado o distrito de Bananeiras e anexado ao município de Cascavel.
A Lei n.º 67, de 05-07-1892, desmembra do município de Cascavel o distrito de Beberibe, elevado à categoria de município.
Pelo Ato de 8-11-1894 é criado o distrito de Baixinha e anexado ao município de Cascavel.
Pelo Ato Estadual de 25-01-1910 é criado o distrito de Jacareocara e anexado ao município de Cascavel.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911 o município é constituído de 6 distritos: Cascavel, Baixinha, Bananeiras, Jacareocoara, Pitombeiras e Beberibe.
Pela Lei Estadual n.º 2.378, de 28-10-1929, o distrito de Baixinha passou a denominar-se Palmares.
Pelo Decreto Estadual n.º 1.156, de 04-12-1933, Cascavel adquiriu o extinto município de Beberibe. Sob o mesmo Decreto é criado o distrito de Barrinha.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933 o município é constituído de 9 distritos: Cascavel, Bananeiras, Barrinha, Beberibe, Cruzeiro, Jacarecoara, Palmares, Pitombeiras e Sucatinga. Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.
Pelo Decreto Estadual n.º 448, de 20-12-1938, é criado o distrito de Paripueira, com terras desmembradas dos distritos de Sucatinga e Cruzeiro.
No quadro fixado para vigorar no período de 1939 a 1943 o município é constituído de 10 distritos: Cascavel, Bananeiras, Barrinha, Beberibe, Cruzeiro, Jacarecoara, Palmares, Paripueira, Pitombeiras e Sucatinga.
Pelo Decreto-lei Estadual n.º 1.114, de 30-12-1943, o distrito de Bananeiras passou a denominar-se Guanaces, o distrito de Barrinha passou a denominar-se Parajuru, o distrito de Cruzeiro passou a denominar-se Itapeim e ainda o distrito de Palmares passou a denominar-se Pindoretama.
No quadro fixado para vigorar no período de 1944 a 1948 o município é constituído 10 distritos: Cascavel, Bananeiras, Barrinha, Beberibe, Cruzeiro, Jacarecoara, Palmares, Paripueira, Pitombeiras e Sucatinga.
A Lei Estadual n.º 1.153, de 22-11-1951, desmembra do município de Cascavel os distritos de Beberibe, Itapeim, Parajuru, Pirapueira e Sucatinga para formarem o novo município de Beberibe. Sob a mesma Lei é criado o distrito de Caponga, criado com terras desmembradas do distrito de Jacarecoara e anexado ao município de Cascavel.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1955 o município é constituído de 6 distritos: Cascavel, Caponga, Guanacés, Jacareocoara, Pindoretama e Pitombeiras. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.
Pela Lei Estadual n.º 6.309, de 21-05-1963, desmembra do município de Cascavel o distrito de Guanacés. Elevado à categoria de município.
A Lei Estadual n.º 6.427, de 15-07-1963, desmembra do município de Cascavel o distrito de Pitombeiras, elevado à categoria de município com a denominação de São Luiz do Pirangi.
Em divisão territorial datada de 31-XII-1963 o município é constituído de 3 distritos: Cascavel, Caponga e Jacareocara.
Pela Lei Estadual n.º 8.339, de 14-12-1965, Cascavel adquiriu os territórios dos extintos municípios de Guanacés, Pindoretama e Pimtobeiras.
Em divisão territorial datada de 31-XII-1968 o município é constituído de 6 distritos: Cacascavel, Caponga, Guanacés, Jacarecoara, Pindorama e Pitambeiras. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-I-1979.
A Lei Estadual n.º 11.413, de 28-12-1987, desmembra do município de Cascavel o distrito de Pindoretama, elevado à categoria de município.
Pela Lei Municipal n.º 654, de 20-05-1993, é criado o distrito de Cristais e anexado ao município de Cascavel.
Em divisão territorial datada de 1991 o município é constituído de 6 distritos: Cascavel, Caponga, Cristais, Guanacés, Jacarecoara e Pitombeiras. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2014.

Fonte

Cascavel (CE). In: ENCICLOPÉDIA dos municípios brasileiros. Rio de Janeiro: IBGE, 1959. v. 16 p. 145-151. Disponível em: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv27295_16.pdf. Acesso em: ago. 2015.
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.32