Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Fotos

Fazenda de café entre São Gabriel e a Vila Pancas (ES) - 1952
Vila Pancas, ao fundo a Pedra do Camelo (ES) - 1952
Vila Pancas (ES) - 1952
Pedra do Camelo (ES) - 1952
Detalhe da pedra do Camelo (ES) - 1952
Conjunto Pedra do Camelo (ES) - 1952
Veja mais fotos

História

O território do atual município de Pancas manteve-se inexplorado até o ano de 1918, data em que a história registra a chegada na região, dos primeiros colonizadores, procedentes do estado de Minas Gerais, à procura de terras férteis e próprias do cultivo do café.
Esses colonizadores, aliados a outros elementos chegados posteriormente, entre eles imigrantes alemães, estabeleceram alguns núcleos populacionais e iniciaram a cultura do café.
O topônimo Pancas significa terra onde a raiz não penetra. Foi atribuído devido a lajedos existentes em alguns pontos do município.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Nossa Senhora da Penha, por Lei Estadual n.º 1.486, de 05-09-1924, subordinado ao município de Colataina.
Pela Lei Estadual n.º 1.554, de 30-06-1926, é transferida a sede de Nossa Senhora da Penha para a povoação de Santa Luzia.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito de Nossa Senhora da Penha (sede em Santa Luzia) permanece no município de Colatina.
Assim permanecendo em divisões territoriais datadas 31-XII-1936 e 31-XII-1937.
Pela Lei Estadual n.º 9.222, de 31-03-1938, o distrito de Nossa Senhora da Penha passou a denominar-se Santa Luzia.
No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o distrito já denominado Santa Luzia (ex-Nossa Senhora da Penha) figura no município de Colatina.
Pelo Decreto lei Estadual n.º 15.177, de 31-12-1943, o distrito de Santa Luzia passou a denominar-se Pancas.
Em divisão territorial datada de I-VII-1950, o distrito de já denominado Pancas figura no município de Colatina.
Elevado à categoria de município com a denominação de Pancas, pela Lei Estadual n.º 777, de 29-12-1953, desmembrado de Colatina. Sede no antigo distrito de Pancas. Constituído de 3 distritos: Pancas, Alto Rio Novo e Lajinha. Todos desmembrados do município de Colatina.
Por Decreto do Supremo Tribunal Federal, Acórdão de 04-10-1955, foi anulada o Ato de criação do município de Pancas, voltando à condição de distrito do município de Colatina.
Em divisão territorial datada de I-VII-1955, o distrito de Pancas figura no município de Colatina.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de I-VII-1960.
Elevado novamente à categoria de município com a denominação de Pancas, pela Lei Estadual n.º 1.837, de 21-02-1963, desmembrado de Colatina. Sede no antigo distrito de Pancas. Constituído de 3 distritos: Pancas, Alto Rio Novo e Lajinha. Instalado em 13-05-1963.
Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído de 3 distritos: Pancas, Alto Rio Novo e Lajinha.
Pela Lei n.º 1.919, de 31-12-1963, foram criados os distritos de Palmerino e Vila Verde e anexados ao município de Pancas.
Em divisão territorial datada de I-I-1979, o município é constituído de 5 distritos: Pancas, Alto Rio Novo, Lajinha, Palmerino e Vila Verde.
Pela Lei Estadual n.º 4.071, de 11-05-1988, são desmembrados do município de Pancas os distritos de Alto Rio Novo e Palmerino para constituir o novo município de Alto Rio Novo.
Em divisão territorial datada de 1995, o município é constituído de 3 distritos: Pancas, Lajinha e Vila Verde.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2017.

Fonte

Pancas (ES). Prefeitura. [2007].
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.41