Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Grupo de Geógrafos - Cambuquira (MG) - [1950]
Cidade de Cambuquira (MG) - s.d.
Cidade de Cambuquira (MG) - s.d.
Fonte acídula - gasosa (Maria) : Município de Cambuquira - s.d.
Aspecto parcial do Parque das Águas de Cambuquira : Município de Cambuquira - s.d.
Aspecto parcial do Parque das Águas de Cambuquira : Município de Cambuquira - s.d.

História

Cambuquira, que se localiza no dorso de graciosa e pouco elevada colina, foi outrora, a fazenda da “Boa Vista” que se destacava como grande propriedade em comum e pertencia, por direito, a três irmãs solteironas: Ana, Francisca e Joana da Silva Gularte, descendentes de Furriel José da Silva Leme e Rosa Maria Gularte.
No local onde se acha hoje o hotel Ganam, encontra-se a residência-sede dessa próspera fazenda.
Com o falecimento das três irmãs proprietárias, a parte central da fazenda, que lhes pertencia, foi legada em testamento a diversos pretos, antigos escravos da família Silva Gularte, e o restante a José e Manoel Martins Ribeiro.
Os pretos fazendeiros, porém, temendo a perda do valioso patrimônio, num instinto de defesa e conservação da propriedade, começaram a criar obstáculos à intromissão de forasteiros que, seduzidos pelas notícias sobre as miraculosas virtudes das águas que brotavam na região, eram atraídos à histórica fazenda.
Em face disso, a Câmara Municipal de Campanha julgou de bom alvitre considerar a propriedade de utilidade pública, opinando pela sua desapropriação.
A desapropriação se procedeu em 1861, pela importância de 800$000 (oitocentos mil réis), sendo a quantia empregada, mais tarde, na aquisição de novas terras para a localização dos negros, o que sucedeu com a compra do local denominado “Marimbeiro”.
E, assim, ao que se presume por lenda e história, os escravos se tornaram vizinhos do sitiante Alferes José Antônio Rodrigues, que tinha a alcunha de “cambuquira”, pelo fato de se dedicar na época, ao comércio de cambuquiras (grelos de aboboreira), na cidade de Campanha.
Quanto à razão de ser do nome dado ao florescente povoado, pressupõe tenha sido pelo motivo da farta produção de cambuquiras em seu território e não por aquela pessoa marcada pelo tradicional comércio.
Já nessa época despontava a povoação da Boa Vista de Cambuquira como uma grata promessa.
Em 1874, como distrito da Campanha, o arraial já possuía 53 prédios, dos quais 32 cobertos de telhas de barro.
Nesse mesmo ano e pela quantia de 10:000$000 (dez contos réis), vendeu a municipalidade de Campanha ao Estado de Minas Gerais as terras da antiga fazenda Boa Vista.
Pela Lei n.º3.197, de 23 de setembro de 1884, foram o distrito e freguesia transferidos para o município de Três Corações do Rio Verde.
Assim, por anos se conservou Cambuquira, porém sempre progredindo.
Em 1889 inaugurava-se o Hotel Globo. No ano seguinte eram iniciados os trabalhos de isolamento das fontes pelo Dr. Américo Werneck e pelo químico francês Ch. Berthand. Os serviços dos correios foram criados em 1892.
Em 29 de setembro de 1894 era inaugurada a estação da então Estrada de Ferro Muzambinho. Em 1899 era entregue ao uso público o estabelecimento hidroterápico do Parque das Águas.
O município de Cambuquira foi criado pelo Decreto -Lei Estadual n.º2.528, de 12 de maio de 1909; a sede municipal foi tornada cidade em 10 de setembro de 1923, pela Lei Estadual n.º 843. Desta data em diante mais se acentuou a continuidade do progresso de Cambuquira, gracas, sobretudo, às qualidades terapêuticas e excelência de suas águas minerais.
Referindo-se a Cambuquira, assim se expressa Hermeto Lima, em um de seus sonetos:
Ela é tão santa, tão gentil, tão boa,
Que cada gota de água que ela escoa.
Dá-nos a força que nos traz a vida.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Vila de Cambuquira, pela Lei Provincial n.º 2.694, de 30-11-1880, e Lei Estadual n.º 2, de 14-09-1891, subordinado ao município de Três Corações do Rio Verde.
Elevado à categoria de vila com a denominação de Vila de Cambuquira, pela Lei Estadual n.º 556, de 30-08-1911, desmembrado de Três Corações do Rio Verde. Sede no antigo distrito de Vila de Cambuquira. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-06-1912.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, a vila é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo nos quadros de apuração do recenseamento geral de I-IX-1920.
Pela Lei Estadual n.º 843, de 07-09-1923, a vila de Vila Cambuquira teve sua denominação reduzida para Cambuquira.
Elevado à condição de cidade com a denominação de Cambuquira, pela Lei Estadual n.º 893, de 10-09-1925.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município de Cambuquira (ex-Vila de Cambuquira) é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.
Pelo Decreto-lei Estadual n.º 148, de 17-12-1938, o município de Cambuquira perdeu parte do território o distrito sede de Conceição do Rio Verde.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte

Prefeitura Municipal. 2009
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.21