Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Fotos

Não há fotos para este município

História

Crisólita
Minas Gerais - MG

Histórico

O município de Crisólita, Estado de Minas Gerais originou-se de pequenas propriedades rurais que se dedicavam a agropecuária. Sua emancipação política ocorreu em 21 de dezembro de 1995, através da Lei nº 12.030 publicada no Diário Oficial do Estado de Minas Gerais em 22/12/95, sendo um momento de festa e orgulho para os munícipes de Crisólita, pois a partir daí, havia a liberdade de escolha dos seus próprios líderes.
A origem do nome - CRISÓLITA - deu-se em decorrência da proximidade do município a cidade de Teófilo Otoni, considerada a capital das Pedras preciosas e da beleza desta pedra.
O nome desta pedra é derivado do grego, mas seu significado é desconhecido; talvez se refira a riqueza das faces naturais de seus cristais. Crisólita (do Grego, 'Pedra de Ouro') possui brilho vítero e oleoso, e é sensível ao ácido sulfúrico. Para evitar que se danifique quando as tensões são fortes, ele costuma ser engastado sobre um suporte metálico.
A jazida mais importante localiza-se no Mar Vermelho, praia vulcânica de Zebirgest (São João), a 300 km de Assuã. A Crisólita pode ser confundida com o berilo, dermatóide, diopsídio, moldativo, esmeralda, turmalina, etc.
Crisólita localiza-se no Nordeste Mineiro, no vale do Mucuri. O município ocupa uma área de 960,20 km2. Suas terras empraiam-se, até os limites com os municípios de águas formosas, Machacalis, Umburatiba, Carlos Chagas e Pavão. Seu território pode ser descrito como montanhoso e parte ondulado, com pequenas planícies, destacando-se algumas elevações mais importantes: Morro do Penacho, Pedra da Beleza e Pedra do Sino. Hidrograficamente o município é banhado pelos rios 'Negro e Pampã'. O Clima é quente, o solo fértil é ótimo para agricultura e pastagens. A vegetação é formada em grande parte por capim brachiária e quicuia, com capoeiras e mata vigem em pequena quantidade. A fauna é formada por animais de pequeno porte: capivara, tatu, paca e alguns animais.

Gentílico: crisolitense

Formação Administrativa


Distrito criado com a denominação de Rio Negro, pelo decreto estadual nº 148, de 17-12-1938 , subordinado ao município de Águas Belas.
No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o distrito de Rio Negro figura no município de Águas Belas.
Pelo decreto-lei estadual nº 1058, de 31-12-1943, o distrito de Rio Negro passou a chamar-se Crisólita e o município de Águas Belas denominar-se Águas Formosas.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o distrito de Crisólita (ex-Rio Negro) figura no muinicípio de Águas Formosas (ex-Águas Belas).
Elevado à categoria de município com a denominação Cristólita, pela lei estadual nº 21030, de 21-12-1995, desmembrado de Águas Formosas. Sede no antigo distrito de Crisólita.
Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-1997.
Em divisão territorial datada de 2001, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2003.
Pela lei nº 094, de 31-03-2004, é criado o distrito de Nova Santa Luzia e anexado ao município Crisólita.
Em divisão territorial datada de 2005, o município é constituído de 2 distritos: Crisólita e Nova Santa Luzia
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alteração toponímica distrital
Rio Negro para Crisólita alterado, pela lei estadual nº 12030, de 21-12-1995.

Fonte

IBGE
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.32