Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Fotos

Não há fotos para este município

História

Indaiabira Minas Gerais - MG
Histórico
Indaiabira como toda cidade, iniciou-se com uma fazenda denominada Palmeiras do Bom-Fim.
Propriedade do Senhor Francisco Xavier de Barros, a fazenda Palmeiras do Bom-Fim, tinha uma grande área territorial. Fundada em 1908 com doação dos terrenos por parte do seu proprietário, a fazenda se transformou em um lugarejo denominado Coqueiros. Com
o passar dos tempos, foi crescendo e de lugarejo, tornou-se uma Vila com o nome de Indaiabira. que permanece até hoje.
O Sr. José Ribeiro Sobrinho, foi um dos primeiros comerciantes da então Vila de Inadaiabira. Em seu estabelecimento comercial, podia se encontrar desde gêneros alimentícios até ferramentas de trabalho.
O primeiro estabelecimento de ensino existente em Indaiabira, foi uma escola particular, sendo o Sr. José Cordeiro o primeiro professor. Em 1930 uma escola pública.
Em 1939, a então Vila Indaiabira, torna-se Distrito pertencendo desde então ao Município de Rio Pardo de Minas. Permanecendo distrito deste Município até 1995, portanto 56 anos.
Não poderíamos deixar de citar pessoas como o Sr. Antônio Miranda (in-memória), que prestou relevantes trabalhos à comunidade, a qual adotou com sua terra desde 1925. O Sr. Arlindo Capuchinho e o Sr. Estevão que são hoje as pessoas mais velhas do município, as quais se pode recorrer para ouvir a história de Indaiabira.
Origem do topônimo: INDAIA: (do Tupi ini’ya “futo de fios”) S.M. 1 BRAS. designação comum de várias palmeira, muito elegantes, do gênero Attalea, que vivem em sociedades compactas, ...
EMBRA (do Tupi e bira) s.f.1. designação comum à várias espécies arbustivas da família das timeléaceas e do gênero Daphopsis, de flores inconspicuos, e se caracterizam por produzir boa fibra na entrecasca, ocorrem nas matas úmidas
Gentílico: indaiabirense

Formação Administrativa
Distrito criado com a denominação de Coqueiros, pelo decreto estadual nº 148, de 17-12-1938, criado com território do extinto distrito de Serra Nova do município de Rio Pardo, subordinado ao município de Rio Pardo.
No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o distrito de Coqueiros figura no município de Rio Pardo.
Pelo decreto-lei estadual nº 1058, de 31-12-1943, o distrito de Coqueiros passou a denominar-se Indaiabira e o município de Rio Pardo a denominar-se Rio Pardo de Minas. Sob o mesmo decreto acima citado o distrito de Indaiabira perdeu parte do seu território para o novo município de São João do Paraíso.
No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o distrito já denominado Indaiabira, figura no município de Rio Pardo de Minas ex-Rio do Pardo.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o distrito de Indaiabira figura no município de Rio Pardo de Minas ex-Rio Pardo.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1995.
Elevado à categoria de município com a denominação de Indaiabira, pela lei estadual nº 12030, de 21-12-1995, desmembrado de Rio Pardo de Minas. Sede no antigo distrito de Indaiabira. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-1997.
Em divisão territorial datada de 1999, o município é constituído do distrito sede. Pela lei nº , de , é criado o distrito de Barra de Alegria e anexado ao município de Indaiabira. Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído de 2 distritos: Indaiabira e Barra de Alegria. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.
Alteração toponímica distrital
Coqueiros para Indaiabira alterado, pelo decreto-lei estadual nº 1058, de 31-12-1943.

Fonte

IBGE
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.33