Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Fotos

Não há fotos para este município

História

O nome primitivo da localidade foi Camapuâ. Termo indígina que significa 'o monte redondo'. Sua origem remonta aos anos 1910, quando ali chegaram os primeiros portugueses, espanhóis e italianos para construção do ramal Paraopeba da Estrada de Ferro Central do Brasil (EFCB), o modesto povoado contava apenas com 30 casas.
Lenta e trabalhosa foi a construção daquele trecho da ferrovia. Enormes montanhas a serem rasgadas pelo braço do homem; perfuração manual de gigantescas pedreiras; e a retirada de entulhos, por tração animal.
Nesta época, a localidade ainda era um povoado que se chamava Camapuâ ('Morro Redondo' em indígena) e pertencia ao município de Entre Rios de Minas.
Após a inauguração do ramal de Paraopeba, da Estrada de Ferro Central do Brasil, que ligou o povoado a Conselheiro Lafaiete e, posteriormente, a Belo Horizonte, iniciou-se um período de maior desenvolvimento, chegando mesmo a contar com as maiores casa comerciais do município de Entre Rios de Minas, ao qual pertencia.
Entre os habitantes mais antigos da comuna figuram muitos ferroviários, alguns de origem portuguesa, espanhola e italiana, que permaneceram na localidade, após o término do ramal ferroviário citado. Pode-se pois, atribuir-se aos trabalhadores da construção da ferrovia o desenvolvimento do lugar. Acresce, ainda a circunstância de ser a então Camapuâ a única estação de estrada de ferro em vasta região agropecuária, possibilitando a presença de estabelecimentos comerciais de vulto, principalmente atacadistas.

GENTÍLICO: Jeceabense.

FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA:
O Decreto-Lei Estadual Nº 148 de 17/12/1938, elevou os povoados de Camapuâ e Lagoinha (hoje Jeceaba e Bituri) à categoria de Distritos pertencentes ao Município de João Ribeiro (atual Entre Rios de Minas). O Decreto Estadual nº 058 de 31/12/1943, determinou a mudança do nome do distrito de Camapuâ, para Jeceaba. Yi-ecê-aba - nome também indígena que significa a confluência de rios ou a junção de rios: a reunião das águas. A resolução nº 21 do Município de João Ribeiro MG de 31/08/1953, aprova a emancipação do Distrito de Jeceaba, a fim de que o mesmo possa ser elevado à categoria de Município na próxima revisão administrativa do Estado e a anexação do Distrito de Bituri a este Município. E em 12/12/1953, a Lei Estadual nº 1039 criou o Município de Jeceaba, que se desmembrou de Entre Rios de Minas (ex João Ribeiro). Esta mesma lei atribui ao Município de Jeceaba o Distrito de Bituri (ex- Lagoinha).
A Lei Estadual nº 2764 de 30/12/1962 que fixa a Divisão Administrativa do Estado de Minas Gerais, cria o distrito de Caetano Lopes, delineado pela Lei Municipal nº 160 de 06/07/1964.
O Município é composto de três distritos: Jeceaba (sede), Bituri e Caetano Lopes, sendo que esse último foi criado mas não foi instalado.
Jeceaba está subordinada judicialmente a Entre Rios de Minas.

Fonte

Livreto Comemorativo dos 50 anos de Emancipação do Município. Material criado por Maria das Graças Dias e distribuído pela Câmara Municipal de Jeceaba em Maio de 2004.
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.33