Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Fotos

Não há fotos para este município

História

Marliéria
Minas Gerais - MG

Histórico

O povoado que deu origem à cidade de Marliéria chamava-se Onça Grande e em 1865, Germano de Sousa Baltazar chegou ao povoado e, dizendo-se médico, logrou grande sucesso financeiro, tornando-se em pouco tempo um grande proprietário local.
Germano Baltazar doou três alqueires de terra para a construção de uma capela dedicada a N.Sª das Dores. As obras, porém, foram abandonadas devido à transferência do doador para outra região. Em 1891, o povoado foi elevado à categoria de distrito com o nome de Babilônia.
Em 1923, o distrito teve a sua denominação mudada para Marliéria e, trinta anos depois, foi elevado à categoria de município. Este nome lhe foi dada ao grande catequizador e colonizador de índios Guido Tomaz Marliére, benemérito francês que prestou grandes serviços à Minas e ao Brasil no primeiro quartel do século retrasado. Marliére ao subir na serra da antiga Onça Grande, hoje Marliéria, deparou-se com a beleza de um imenso vale, um belo dia acompanhado de caboclos e catequizados viu o que descreveria mais tarde como ″uma planície esplendorosa, salpicada de lagoas, qual manto verde com nódulos azuis-celestes″.
Com o encantamento de tanta beleza caiu de joelhos e proclamou ″Je crois en Dieu″ que significa ″eu creio em Deus″. Este som foi gravado em Francês por quem estava à sua volta. Era algo parecido com ″Jacroá″. Em razão disto foi construído um mirante no então Pico do Jacroá, onde pode-se avistar todo o Parque Estadual do Rio Doce.
O topônimo ″Marliéria″ é uma homenagem que o Governo da época prestou ao grande colonizador e catequizador de índios do Rio Doce, Guido Tomaz de Marlière, benemérito francês que prestou relevantes serviços a Minas e ao Brasil, no primeiro quartel do século passado.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Babilônia , pela Lei Provincial nº 32, de 06-06-1901; mantido pela Lei Estadual nº 556, de 30-08-1911, subordinado ao município de São Domingo da Prata.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o distrito de Babilônia, figura no município de São Domingo da Prata.
Assim permanecendo nos quadros do Recenseamento Geral de 1-IX-1920.
Pela Lei Estadual nº 843, de 07-09-1923, o distrito de Babilônia tomou a denominação de Marliéria.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito de Marliéria , figura no município de São Domingo da Prata.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1950.
Elevado à categoria de município com a denominação de Marliéria, pela Lei Estadual nº 1039, de 12-12-1953, desmembrado de São Domingo da Prata.
Sede no antigo distrito de Marliéria. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-1954.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.
Pela Lei nº 863, de 02-05-2006, é criado o distrito de Cava Grande e anexado ao município de Marliéria.
Em divisão territorial datada de 2007, o município é constituído de 2 distritos: Marliéria e Cava Grande.

Alteração toponímica distrital
Babilônia para Marliéria, alterado pela Lei Estadual nº 1039, de 12-12-1953.

Fonte

www.marlieria.mg.gov.br
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.40