Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Não há fotos para este município

História

Patis
Minas Gerais-MG

O topônio originou-se de um grande coqueiral, nos brejos daquela fazenda Babilônia que fica próxima à Sede Municipal. Ao iniciar-se, o arraial recebeu a denominação de Patis, pela abundância de coqueiros nas suas proximidades e havia um por nome de Pati (Pati - palavra indígena).
Sabe-se que a região foi outrora, habitada por índios Tapuias que viviam às margens dos rios e lapas.
Por volta de 1885, chegou naquela fazenda uma portuguesa, Dª Balbina Ferreira de Barros, acompanhada por seu filho Malaquias. Trouxe tabém a imagem de Sant'Ana de madeira. Comprou uma fazenda e construiu uma capela. Doou a fazenda para a igreja onde já havia um povoado, em torno da capela.
Em 1904 o fazendeiro Joaquim Mendes Camelo chegou e construiu uma igreja que recebeu o nome de Sant'Ana que é ainda hoje padroeira do Município, construiu também uma escola que recebeu seu nome.
Até então a vida das pessoas era muito difícil, faltava alimentos, não tinha escola pública, os pais com poder aquisitivo pagavam professores homens para ensinar seus filhos, o analfabetisno era quase total de 100 homens, para ensinar 100 pessoas apenas 04 sabiam ler e escrever.
A segurança era feita por Bate Baus tronco (jagunços), mais tarde surgiu a polícia militar.
Algumas famílias que chegaram após esta data: família de Francisco Andrade, Sebastião Rocha, Mamédio Fiúza da Costa, Alvino Pereira de Souza, José de Freitas Alkimim, Luiz Pereira de Souza, Amâncio Oliva, Anofre e outros. Reuniram-se alguns moradores e se construiu um conselho distrital.
Em 1936, o povoado se desenvolveu o suficiente, sendo elevado à categoria de distrito de Montes Claros. Estas famílias construíram comércio, loja, mercearias, açougues.
Em 15 de agosto de 1944, o Sr Waldomiro Pereira de Souza tomou posse do Cartório pelas mãos do Exmo. Sr. Governador do Estado Benedito Valadares, através de concurso público para cargo vitalício.
A primeira normalista Dª Elisa Guimarãoes Andrade, grande Mestra Chininha, sua filha Nazita Marcolina Andrade, Mirtes Machado, Dª Maria da Conceição Fagundes, Dª Letícia Andrade Ataíde, Dª Adélia de Souza Lopes e Inspetor Escolar o Sr. Alvino Pereira de Souza que foi também o primeiro Delegado de Patis.
A primeira farmácia do município foi do Sr. José Peres, ele mesmo medicava. O primeiro médico, o Dr. Aroldo Tourinho no ano de 1944, cobrava a consulta a uma taxa mínima devido às condições financeiras em que se encontrava o povo da região.
A mortalidade infantil era muito alta. As principais doenças que atingiam as crianças, a catapora, sarampo, coqueluche, mal de sete dias. Este último era o que mais causava mortes porque colocavam torrado de fumo e muitas outras coisas no umbigo para secar, em muitos desses casos a criança dava tétano e morriam.
As correspondências eram trazidas pelo Estafeto, homens que trabalhavam no correio vinham a cavalo e dependendo da distância durava até 45 dias de viagem.
Em 1950 foi construindo um pequeno campo de aviação o primeiro avião foi um de teco teco e os aviadores o Sr. Maroto e o Sr. Homero Santos.
Em 1960 foi construindo uma Escola Estadual que recebeu o nome de E.E. Francisco Andrade em homenagem a sua esposa que foi a primeira normalista do município.
Primeira Diretora Dona Nilza Aurora Vale Maurício de Souza. Em 1961 foi formado turma da 4º série pela professora Dona Nilza Aurora e Inspetor o Sr. Alvino Pereira de Souza.
O distrito integrou-se ao Município de Mirabela em 30-12-62 pela lei2.764, quando foi desmebrado do municío de Montes Claros.
Em 21-12-95, Patis foi emancipado pela lei número 12.030, passou de distrito para município.

Fonte

IBGE
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.18.0