Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Fotos

Não há fotos para este município

História

Santana de Pirapama
Minas Gerais - MG

Histórico

Assentada em uma colina, à margem direita do rio das Velhas, esta localizada a cidade de Santana de Pirapama, antiga Traíras, sede do município de Santana de Pirapama, edificada em terrenos de uma das sesmarias do Padre Jorge Martins Curvelo de Àvila. Alias, vale ressaltar, todo município esta compreendido em sesmarias do Padre Curvelo.
Em terrenos da sesmarias de Nossa Senhora da Conceição dos Gerais, junto da Barra do córrego Traíras, bom porto aquele tempo, começou, provavelmente há uns duzentos anos, a povoação com o nome desse córrego — Tarahira, segundo Teodoro Sampaio. O Tupi na Língua Nacional, córrego Taraguira, ou Tar-a-guira, ou o que Bamboleia ou se contorce. È o nome do peixe de água doce, que vive mergulhado na vasa (Eruthimus taraeira), Art. Traíra — Taraíra.
Em princípios de 1834, foi criado o distrito de Traíras, que se estendia até a barra do rio Paraúna, no rio das Velhas e aos 19 de junho de 1834, foi aberto o primeiro livro do Cartório de Paz.
Em 1850 foi criada a Paróquia de Santana de Traíras.
Pela Lei nº 1294, de 30 de outubro de 1866, sofreu o distrito a sua primeira mutilação em território, para ser criado o distrito de Ponte do Paraúna.
Pertenceu o distrito de Traíras ao município de Curvelo até 17 de dezembro de 1938, quando, novamente mutilado em grande extensão, e com o nome de Pirapama, passou a integrar o município de Cordisburgo. Não foi do agrado dos trairenses o Ato governamental da referida agregação.
Gente altiva, sentindo-se capaz de viver vida autônoma, pleitearam os já pirapamenhos sua emancipação político-administrativa. Tendo à frente o Vigário da freguesia, o então Padre Roque Venâncio da Silva, auxiliado por uma grande leva de cidadãos do próprio distrito, nomeada em memorável assembléia popular, não pouparam esforços para a concretização do ideal — a emancipação de Pirapama
A Lei nº 336, de 28 de dezembro de 1948, coroando de êxito dos esforços da lutadora gente, que tudo fazia para emancipar seu distrito, elevou-o à categoria de município com o topônimo de Santana de Pirapama.
No dia 1 de janeiro de 1949, foi solenemente instalado o município pelo Juiz de Paz, Sr. João Cândido dos Santos, representando o Juiz de Direito da comarca de Sete Lagoas.
A primeira diretoria executiva da Câmara Municipal de Santana de Pirapama estava assim constituída: João Cândidos Santos, Presidente; farmacêutico Omar de Oliveira, Vice-Presidente, e farmacêutico Geraldo Ávila, Secretário.
O atual nome do município — Santana de Pirapama — resultou da junção do nome da Padroeira e Pirapama, de origem indígena que, segundo opinião vulgar, significa Peixe Bravo (Pira-peixe, pama-bravura).

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Traíras, pela Lei Provincial nº 471, de 01-06-1850, e Lei Estadual nº 2, de 14-09-1891, subordinado ao município de Curvelo
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o distrito de Traíras figura no município de Curvelo.
Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.
Pelo Decreto-Lei Estadual nº 148, de 17-12-1938, o distrito de Traíras foi transferido do município de Curvelo para o novo município de Cordisburgo.
No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o distrito de Traíras figura no município de Cordisburgo.
Pelo Decreto-Lei Estadual 1058, de 31-12-1943, o distrito de Traíras passou a denominar-se Pirapama.
No quadro fixado para vigorara no período de 1944-1948, o distrito de Pirapama (ex-Traíras) figura no município de Cordisburgo.
Elevado à categoria de município com a denominação de Santana de Pirapama, pela Lei Estadual nº 336, de 27-12-1948, desmembrado de Cordisburgo.
Sede no atual distrito de Santana de Pirapama (ex-Pirapama). Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-1949.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1950.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede
Pela Lei Estadual nº 2764, de 30-12-1962, o município de Santana de Pirapama adquiriu do Conceição de Mato Dentro o distrito de Fechados.
Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído de 2 distritos: Santana de Pirapama e Fechados.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Alterações toponímicas distritais
Traíras para Pirapama, alterado pelo Decreto-Lei Estadual 1058, de 31-12-1943.
Pirapama para Santana de Pirapama, alterado pela Lei Estadual nº 336, de 27-12-1948.

Transferência distrital
Pelo Decreto-Lei Estadual nº 148, de 17-12-1938, transfere o distrito de Traíras do município de Curvelo para o novo município de Cordisburgo.

Fonte

IBGE
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.32