Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Fotos

Terra preparada para plantação de mandioca em Oeiras (PI) - 1957
Terra preparada para plantação de mandioca em Oeiras (PI) - 1957
Capela em Oeiras (PI) - 1957
Igreja em Oeiras (PI) - 1957
Cidade de Oeiras (PI) - 1957
Igreja de N.Srª do Rosário em Oeiras (PI) - 1957
Veja mais fotos

História

Oeiras Piauí - PI

Histórico
Diversas expedições tentaram a exploração das terras do atual Estado do Piauí. Dentre elas, a de Domingos Afonso Mafrense, em 1674, penetrou toda a região centro-sul, resultando o domínio de vasto sertão até o Parnaíba. Outra, vinda de Pernambuco, por influência da expedição de Mafrense, teria invadido os sertões de Cabrobó, avançando sempre para o nordeste. Acredita-se que ambas penetraram no território onde mais tarde se instalou a sede do Município de Oeiras.
Há registros de pedidos de sesmarias, feitos anteriormente (em 1667) por Mafrense, Julião Afonso Serra e outros, abrangendo a região que vai desde o Parnaíba até a Serra do Araripe. Sabe-se, por outro lado, que Mafrense fundou no local diversas fazendas, entre as quais a 'Cabrobó', onde residiu, e que Serra organizou ali um arraial de índios domesticados. Dividem-se, por isso, entre os dois desbravadores as opiniões sobre quem se instalou primeiramente nas terras do atual Município, embora predominem as versões que indicam a primazia de Mafrense.
O fato é que no lugar com o nome de 'Mocha', tomado de um riacho ali situado, formou-se uma povoação, com capela filiada à freguesia de Cabrobó, da Diocese de Pernambuco. Essa povoação passou ao nível de freguesia, sob a invocação de Nossa Senhora da Vitória, em 1696, e foi elevada à categoria de vila em 1712.
Ao ser criada a Capitania do Piauí, em 1758 (Carta Régia de 29 de julho), a vila de Mocha, que era a seu maior núcleo, tornou-se sede do Govêrno. Somente em 1761 ganhou ela foros de cidades, passando, então, a denominar-se Oeiras, em homenagem ao Conde de igual nome, depois Marquês de Pombal.
Oeiras é considerada o núcleo mais antigo do Piauí e berço da história e colonização do Estado. Foi sede da Província até 1852, quando o Conselheiro Saraiva transferiu a capital para a 'Chapada do Corisco', onde hoje se encontra Teresina.
Gentílico: oeirense

Formação Administrativa
Elevado à categoria de vila com a denominação de Mocha, por carta régia, de 30-06-1712. Sede na atual vila de Mocha. Instalado em 26-12-1717.
Elevado à condição de cidade com a denominação de Mocha, por carta régia de 19-06-1761.
Pelo ato de 13-11-1761, o município de Mocha passou a denominar-se Oeiras. Capital da antiga provincia até ao ano de 1852.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município denominado Oeiras é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.
No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído do distrito sede.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.
Alteração toponímica municipal
Mocha Paro Oéiras alterado, pelo ato de 31-11-1761.

Fonte

IBGE
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.46