Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Fotos

Lago com vegetação, caminho para o município de Castro. (PR) - 1955
Casa de colonos holandeses : M. de Castro (PR) - 1955
Bloco de pedra, tombado em direção à Castro. (PR) - 1955
Veja mais fotos

História

Castro Paraná – PR
Histórico
Até o século XVIII toda a região que abriga hoje os Campos Gerais era habitada por índios tupis e gês.Por causa da abundância das pastagens, a região e, em especial o território em que se localiza a cidade de Castro tornou-se caminho dos tropeiros que iam do Sul (Rio Grande do Sul) para São Paulo(Sorocaba) com suas tropas.
Através do regime de sesmarias, a Coroa Portuguesa queria colonizar várias extensões de terras e por isso doava lotes a famílias que pretendessem se fixar nelas. O primeiro pedido de região foi feito pelo capitão-mor Pedro Taques de Almeida e sua família em 19 de março de 1704. Nessas terras iniciou-se a construção de uma capelinha, hoje a Igreja Matriz Nossa Senhora Sant'Ana.
“Pouso de Iapó” – primitiva denominação da localidade – prosperou com a notícia de que suas terras possuíam excelentes qualidades para a lavoura e criação de gado.
O Tenente-Coronel Afonso Botelho de São Payo e Souza, ajudante-de-ordens e comandante das forças da Ouvidoria de Paranaguá, tratou de erigir a freguesia de Sant’Ana do Iapó. Através do Acto de 20/01/1789, promoveu-se a elevação da freguesia à categoria de vila, instalada em 02/02/1789, com a denominação de Vila Nova de Castro, em homenagem à personalidade do dignitário português Martinho de Melo e Castro, Ministro dos Negócios Ultramarinos de Portugal, nos anos de 1785 e 1790; homenagem essa de iniciativa de Manoel Gonçalves Guimarães, ex-prisioneiro em Portugal, libertado de ordem do homenageado.
Em 1854, os deputados provinciais procuraram elevar a Vila Nova de Castro à categoria de cidade, porém, como não conseguissem, propuseram a criação da comarca de Castro, concretizada pela Lei Provincial nº 2, de 02 de julho daquele ano. A instalação da comarca deu-se no dia 21 de dezembro do mesmo ano.
Três anos mais tarde, o projeto de elevação da Vila Nova de Castro à categoria de cidade foi aprovado pela Lei nº 14 de 21 de janeiro de 1857, quando a vila recebeu foros de cidade, com a simples denominação de Castro.
Face ao período revolucionário de 1893 a 1894, a cidade de Castro foi alçada à capital interina do Paraná, permanecendo como tal por três meses (de 18/01 a 18/04/1894), período em que Curitiba esteve em poder dos revolucionários.
Aos habitantes do município dá-se o nome de castrenses.
Gentílico: castrense

Formação Administrativa
Freguesia criada com a denominação de Santana do Iapó, em 1774, na antiga vila de Curitiba.
Elevado à categoria de vila com a denominação de Vila Nova de Castro, em 1778, desmembrado de Curitiba. Sede na povoação de Iapó. Constituído do distrito sede. Instalado em 24-01-1779.
Elevado à categoria de cidade e tomou a denominação de Castro, pela lei provincial n.º 14, de 21-01-1857.
Pelo decreto estadual n.º 24, de 18-01-1894, o município já denominado Castro foi sede provisória do governo estadual (capital do estado do Paraná).
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído do distrito sede.
Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, figurando o distrito de Socavão.
Pelo decreto-lei estadual n.º 7573, de 20-10-1938, é criado o distrito de Morros e anexado ao município de Castro.
No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 3 distritos: Castro, Morros e Socavão.
Pelo decreto-lei n.º 199, de 30-12-1943, o distrito de Morro passou a denominar-se Abapã.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 3 distritos: Castro, Abapã (ex-Morros) e Socavão.
Pela lei estadual n.º 5436, de 24-12-1966, é criado o distrito de Carambeí e anexado ao município de Castro.
Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído de 4 distritos: Castro, Abapã, Carambeí e Socavão.
Pela lei estadual n.º 11225, de 13-12-1995, desmembra do município de Castro o distrito de Carambeí. Elevado à categoria de município.
Em divisão territorial datada de 15-VII-1999, o município é constituído de 3 distritos: Castro, Abapã e Socavão.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 14-V-2001.
Alteração Toponímica Municipal:
Vila Nova de Castro para Castro alterada, pela lei provincial n.º 14, de 21-01-1857.

Fonte

IBGE
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.26.1