Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Fotos

Fazenda no caminho para Rio Preto e Marquês de Valença (RJ) - s.d.
Veja mais fotos

História

A cidade foi assim denominada em homenagem ao Vice-Rei de Portugal, Dom Fernando José, descendente dos nobres da cidade espanhola de Valência.
A história do município de Valença inicia-se por volta de 1789, quando D. Maria I de Portugal, através de uma Carta Régia, incumbiu ao Vice-Rei Luiz de Vasconcelos e Souza que promovesse o início da catequese dos índios denominados Coroados, que por aqui já constituíam um núcleo incipiente de povoamento. Os primeiros donos de terras, em sua luta de desbravadores incansáveis, contaram com o auxílio do silvícola aculturado, e na falta deste, e em seguida, com o braço forte da raça negra, que em um esforço conjunto, ajudou o assentamento da civilização que se instalava e também caminhava para o interior. Por essa ocasião muitos tropeiros, transportando mercadorias, vindos de Minas Gerais em direção à Corte do Rio de Janeiro, atravessavam a freguesia de Nossa Senhora da Glória de Valença, e muitas vezes por aqui pousavam no local onde hoje se encontram as esquinas da Avenida Nilo Peçanha e Rua dos Mineiros, que possui este nome em homenagem aqueles bravos homens que serviam de elemento de ligação e integração regional.
O município herdeiro de uma vocação rural e agrícola, pois suas primeiras sesmarias datam de 1771, passou por um grande desenvolvimento e opulência à época da cultura do café, o que proporcionou à região a primeira etapa de unidade e civilização. Por conta disso, a região progrediu ativamente na segunda metade do século XIX. No entanto, seguindo sua história, logo após a abolição da escravatura, Valença inicia um novo ciclo.
Desde o século XIX, Valença reúne grandes riquezas. Dos áureos tempos do café, a cidade mantém suas tradições, suas festas, seus costumes. A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Glória, os sobrados históricos e os detalhes arquitetônicos das inúmeras fazendas do ciclo do café reverenciam seu passado de nobreza.
Hoje, além desse importante aspecto industrial, Valença desenvolveu também o seu comércio, e cresceu em outras áreas, tornando-se sede de Bispado, fundando uma Academia de Letras, e crescendo em sua identidade. A cidade possui uma eficiente rede de ensino de 1.º e 2.º graus, e sete faculdades que, juntamente com outras instituições culturais, transformam a cidade em um grande Campus Universitário, proporcionando a Valença um povo educado, alegre, obreiro e atuante, que se expressa, também, através de manifestações culturais e artísticas.

Formação Administrativa

Freguesia criada com a denominação de Nossa Senhora da Glória de Valença por Carta Régia de 15-08-1807, e pelos Decretos Estaduais n.º 1, de 08-05-1892, e n.º 1-A, de 03-06-1892, subordinado ao município do Rio de Janeiro, Resende e Rio Claro.
Elevado à categoria de vila com a denominação de Valença por Alvará de 17-08-1823. Constituído do distrito sede. Instalado em 12-11- 1826.
Pelo Decreto Provincial n.º 136, de 19-03-1839, e pelos Decretos Estaduais n.º 1, de 08-05-1892, e n.º 1-A, de 03-06-1892, é criado o distrito de Santo Antônio do Rio Bonito e anexado à vila de Valença.
Pela Lei Provincial ou Decreto Provincial n.º 603, de 27-09-1852 e pelos Decretos Estaduais n.º 1, de 08-05-1892, e n.º 1-A, de 03-06-1892, é criado o distrito de Nossa Senhora da Piedade das Ipiabas e anexado à vila de Valença.
Pela Decreto n.º 573, de 09-10-1851, e pelos Decretos Estaduais n.º 1, de 08-05-1892, e n.º 1-A, de 03-06-1892, é criado o distrito de Santa Isabel do Rio Preto e anexado à vila de Valença.
Elevado à condição de cidade e sede municipal com a denominação Valença, pela Lei Provincial n.º 961, de 29-09-1857.
Pelo Decreto Provincial n.º 2.790, de 17-11-1885, e pelos Decretos Estaduais n.º 1, de 08-05-1892, e n.º 1-A, de 03-06-1892, é criado o distrito de São Sebastião de Rio Bonito.
Pelos Decretos Estaduais n.º 1, de 08-05-1892, e n.º 1-A, de 03-06-1892, é criado o distrito de Desengano e anexado ao município de Valença.
Pela Lei Estadual n.º 1.798, de 20-11-1892, o distrito de Nossa Senhora da Piedade das Piabas passou a denominar-se Pandiá Calógeras.
Em divisão administrativa referente ao ano 1911 o município de Valença é constituído 6 distritos: Valença, Desengano, Pandiá Calogeras, Rio Preto, Santo Antônio do Rio Bonito e São Sebastião do Rio Bonito.
Pela Lei Estadual n.º 1.811, de 28-01-1924, é criado o distrito de São Sebastião do Rio Preto e anexado ao município de Valença.
Pelo Decreto Federal n.º 15.923, de 10-01-1923, o distrito de Pandiá Calógeras passou a denominar-se Ipiabas.
Em divisão administrativa referente ao ano 1933 o município de Valença aparece com 7 distritos: Valença, Desengano, Santo Antônio do Rio Bonito, Ipiabas, Santa Isabel do Rio Preto, São Sebastião do Rio Preto e São Sebastião do Rio Bonito.
Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937 o município é constiuído do 7 distritos: Valença , Desengano, Ipiabas, Rio Bonito, Santa Isabel do Rio Preto, São Sebastião do Rio Bonito e São Sebastião do Rio Preto.
Pelo Decreto-lei Estadual n.º 392-A, de 31-03-1938, o distrito de Rio Bonito aparece com a denominação de Conservatória.
Pelo Decreto Estadual n.º 641, de 15-12-1938, o distrito de São Sebastião do Rio Bonito passou a denominar-se Pentagna.
No quadro fixado para vigorar 1939 a 1943 o município é constituído de 7 distritos: Valença, Conservatória, Desengano, Ipiabas, Pentagna, Santo Antõnio do Rio Bonito e Santa Isabel do Rio Preto e Rio Preto.
Pelo Decreto-lei Estadual n.º 1.056, de 31-12-1943, o município de Valença passou a denominar-se Marquês de Valença. Sob o mesmo Decreto o distrito de Rio Preto passou a denominar-se Parapeúna e, ainda ,os distritos de Conservatória e Ipiabas deixam de pertencer ao município de Marquês de Valença, para serem anexados ao município de Barra do Piraí.
Por Ato das Disposicões Constitucionais Transitórias deste Estado, promulgado em 20-06-1947, o município de Marquês de Valença adquiriu do município de Barra do Piraí o distrito de Conservatória.
Pela Lei Estadual n.º 736, de 27-12-1949, o distrito de Desengano passou a denominar-se Juparanã.
Em divisão territorial de I-VII-1950 o município é composto de 6 distritos: Marquês de Valença, Barão de Juparanã, Conservatória, Parapeúna, Pentagna e Santa Isabel do Rio Prêto.
Pela Lei Estadual n.º 3.972, de 22-07-1959, o município de Marquês de Valença voltou a denominar-se Valença.
Em divisão territorial datada de I-VII-1960 o município é constituído de 6 distritos: Valença, Barão de Juparanã, Conservatória, Parapeúna, Pentagna e Santa Isabel do Rio Preto.
Em “Síntese” de 31-XII-1994 o município é constituído de 6 distritos: Valença, Barão de Juparanã, Consevatória, Parapeúna, Pentagna e Santa Isabel do Rio Preto. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2014.

Fonte

Valença (RJ). Prefeitura. 2015. Disponível em: http://www.valenca.rj.gov.br/?page_id=44. Acesso em: ago. 2015.
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.40