Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Vista de Bento Gonçalves (RS) - 1959
Vista de Bento Gonçalves (RS) - 1959
Centro da cidade de Bento Gonçalves (RS) - 1959
Avenida Central de Bento Gonçalves (RS) - 1959
Avenida Central de Bento Gonçalves (RS) - 1959
Centro da cidade de Bento Gonçalves, visto do alto (RS) - 1959

História

Em 1875 inicia a imigração italiana na Encosta Superior do Nordeste, originando as Colônias de Dona Isabel (hoje Bento Gonçalves), Conde D’Eu (hoje Garibaldi) e Nova Palmira (hoje Caxias do Sul).
A Colônia Dona Isabel (Bento Gonçalves), criada em 1870, já era conhecida como Região da Cruzinha, devido a uma cruz rústica, cravada sobre a sepultura de um possível tropeiro ou traçador de lotes coloniais. Era época do escambo, da troca de mercadoria por mercadoria. A Colônia Dona Isabel sediava um pequeno comércio no qual os tropeiros faziam paradas para descanso.
Em 24 de dezembro de 1875, os núcleos do Planalto começaram a receber novos imigrantes e em março de 1876, o Presidente do Estado José Antonio de Azevedo Castro, anunciava a existência de 348 lotes medidos e demarcados e uma população de 790 pessoas, sendo 729 italianos. Simultaneamente pioneiros oriundos do Tirol Austríaco e Vêneto chegaram à esplanada onde hoje está situada a Igreja Matriz Cristo Rei.
A troca, compra e venda de produtos era feita na sede da colônia, após longas caminhadas por estreitas picadas (trilhas abertas no meio da mata) demarcadas pelos próprios imigrantes. Entre os imigrantes havia ferreiros, sapateiros, marceneiros, alfaiates, carpinteiros, entre outros profissionais que estabeleceram seus negócios dentro de suas especialidades, atendendo às necessidades locais. O surgimento das construções das casas, os instrumentos de trabalho e o mercado foram acompanhando o desenvolvimento de Colônia Dona Isabel e também as exigências que se apresentavam. Frente ao desenvolvimento, as condições das estradas foram melhorando e surgiram as primeiras carretas. Em cinco anos, houve um acréscimo de quatro mil habitantes, entre nascimentos e novos imigrantes.
Em 1881 inicia a abertura da primeira estrada de rodagem ligando a Colônia Dona Isabel a São João de Montenegro (hoje Montenegro). O início do povoamento foi marcado por inúmeras dificuldades. Em 1877 a Colônia Dona Isabel sediava três casas comerciais, duas padarias, uma fábrica de chapéus e um total de 40 casas comerciais que ofereciam serviços e produtos diversos em todo o território da colônia.
O nome foi dado em homenagem ao general Bento Gonçalves da Silva, chefe da Revolução Farroupilha, ocorrida no Rio Grande do Sul de 1835 a 1845.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Bento Gonçalves, pela Lei Provincial n.º 1.455, de 26-04-1884 e Ato de 11-10-1890, criado também por Ato Municipal de n.º 1, de 29-12-1892, subordinado ao município de São João Montenegro.
Elevado à categoria de vila com a denominação de Bento Gonçalves, pelo Ato Municipal n.º 474, de 11-10-1890, desmembrado de São João Montenegro. Sede na atual vila de Bento Gonçalves. Constituído do distrito sede.
Pelo Ato Municipal n.º de 2, de 29-12-1900, é criado o distrito de Monte Belo e anexado ao município de Bento Gonçalves.
Pelo Ato Municipal n.º 1, de 20-01-1906, é criado o distrito de Linha Jansem e anexado ao município de Bento Gonçalves.
Em divisão administrativa referente ao no de 1911, o município é constituído de 3 distritos: Bento Gonçalves, Linha Jansem e Monte Belo.
Pelo Ato Municipal n.º 4, de 15-01-1913, é criado o distrito de Nova Pompéia e anexado ao município de Bento Gonçalves.
Pelo Ato Municipal n.º 5, de 15-10-1916, é criado o distrito de Santa Tereza e anexado ao município de Bento Gonçalves.
Nos quadros de apuração do recenseamento geral de 1-IX-1920, o município é constituído de 5 distritos: Bento Gonçalves, Linha Jansem, Monte Belo, Nova Pompéia e Santa Teresa.
Pelo Ato Municipal n.º 15, de 31-01-1925, é criado o distrito de Faria Lemos e anexado ao município de Bento Gonçalves.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 6 distritos: Bento Gonçalves, Faria Lemos, Linha Jansen, Monte Belo, Nova Pompéia e Santa Teresa.
Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município é constituído de 6 distritos: Bento Gonçalves, Faria Lemos, Monte Belo, Nova Pompéia e Santa Teresa. O distrito de Linha Jansen, figura como zona administrativa do município do distrito sede do município de Bento Gonçalves.
Pelo Decreto Estadual n.º 7.199, de 31-03-1938, o distrito de Faria Lemos foi extinto, sendo seu território anexado ao distrito sede do município de Bento Gonçalves, como simples zona.
Pelo Decreto n.º 7.842, de 30-06-1939, o distrito de Pompéia (ex-Nova Pompéia) tomou a denominação de Pinto Bandeira.
No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município o município é constituído de 4 distritos: Bento Gonçalves, Monte Belo, Pinto Bandeira (ex-Pompéia) e Santa Teresa.
Pelo Decreto Estadual n.º 720, de 29-12-1944, o distrito de Monte Belo passou a denominar-se Caturetã e o distrito de Santa Teresa tomou o nome de Aratinga.
No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município de Bento Gonçalves é constituído de 4 distritos: Bento Gonçalves, Aratinga (ex-Santa Teresa), Caturetã (ex-Monte Belo) e Pinto Bandeira.
Pela Lei Municipal n.º 85, de 19-12-1949, o distrito de Aratinga voltou a denominar-se Santa Teresa.
Pela Lei Municipal n.º 86, de 19-12-1949, o distrito de Caturetã voltou a chamar-se Monte Belo.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 4 distritos: Bento Gonçalves, Monte Belo (ex-Caturetã), Pinto Bandeira, e Santa Teresa (ex-Aratinga).
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1955.
Pela Lei Municipal n.º 573, de 15-12-1958, é recriado o distrito de Faria Lemos e anexado ao município de Bento Gonçalves.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 5 distritos: Bento Gonçalves, Faria Lemos, Monte Belo, Pinto Bandeira e Santa Teresa.
Pela Lei n.º 74, de 20-11-1962, é criado o distrito de São Roque e anexado ao município de Bento Gonçalves.
Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído de 6 distritos: Bento Gonçalves, Faria Lemos, Monte Belo, Pinto Bandeira, Santa Teresa e São Roque.
Pela Lei Municipal n.º 425, de 23-11-1971, o distrito de São Roque tomou a denominação de Tuiuti.
Em divisão territorial datada de 1-I-1979, o município é constituído de 6 distritos: Bento Gonçalves, Faria Lemos, Monte Belo, Pinto Bandeira, Santa Teresa e Tuiuti (ex-São Roque).
Pela Lei Municipal n.º 1.074, de 22-12-1981, é criado o distrito de Dona Isabel e anexado ao município de Bento Gonçalves.
Pela Lei Municipal n.º 1.228, de 17-08-1983, o distrito de Dona Isabel passou a denominar-se São Pedro.
Em divisão territorial datada de 1988, o município é constituído de 7 distritos: Bento Gonçalves, Faria Lemos, Monte Belo, Pinto Bandeira, Santa Teresa, São Pedro (ex-Dona Isabel) e Tuiuti (ex-São Roque).
Pela Lei Municipal n.º 2.360, de 11-08-1994, é criado o distrito de Vale dos Vinhedos e anexado ao município de Bento Gonçalves.
Pela Lei n.º 9.564, de 20-03-1992, é desmembrado do município de Bento Gonçalves o distrito de Monte Belo. Elevado à categoria de município com a denominação de Monte Belo do Sul.
Pela Lei Estadual n.º 9.627, 20-03-1992, é desmembrado do município de Bento Gonçalves o distrito de Santa Teresa. Elevado à categoria de município.
Pela Lei Municipal n.º 2.360, de 11-08-1994, é criado o distrito de Vale dos Vinhedos e anexado ao município de Bento Gonçalves.
Pela Lei Estadual n.º 10.749, de 16-04-1996, é desmembrado do município Bento Gonçalves o distrito Pinto Bandeira. Elevado à categoria de município.
Pela Medida Cautelar n.º 11.375, de 28-09-1999, o município de Pinto Bandeira é extinto. Encontra-se Sub-Judice.
Em divisão territorial datada de 1995, o município é constituído de 6 distritos: Gonçalves, Faria Lemos, Pinto Bandeira, São Pedro, Tuiuti e Vale Vinhedos.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte

Bento Gonçalves (RS). Prefeitura. 2015. Disponível em: http://www.bentogoncalves.rs.gov.br/a-cidade/historico. Acesso em: jan. 2015.
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.18.4