Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Fotos

Não há fotos para este município

História

SANTA TEREZA
Santa Tereza, denominação surgida com expressão de gratidão e amor do Engenheiro Chefe da Colonização Sr. Joaquim Rodrigues Antunes, pela suaesposa Tereza.
A Colonização começou em 1875, por imigrantes italianos e poloneses que se instalaram as margens do Rio Taquari, na Linha José Júlio.
Em 1886, foi construída a primeira capela de madeira benta pelo Reverendo Padre Finotti. Em 08.07.1887, foi criada a paróquia de Santa Tereza e em 12.03.1888, o Monsenhor Sebastião Laranjeiras, nomeou o Padre Don Giosué Bardin, como primeiro Pároco de Santa Tereza.
Em 1914 chega em Santa Tereza o primeiro barco a vapor.
Em 15.10.1916 o então Prefeito Municipal de Bento Gonçalves Marques de Carvalho Júnior decretava a criação de Distrito de Santa Tereza e no então o professor Félix Montanari, correspondente do jornal 'IL CORRIERE D´ITÁLIA, SETTIMANALE PER LA COLONIA ITALIANA', vislumbra possibilidades de progresso para a comunidade.
O transporte naquela época era feito por balsas pelo Rio Taquari, considerado um verdadeiro porto, uma vez que era única ligação com outros municípios e a capital do Estado. A madeira para a construção das casas, o querosene, a produção rural, tudo era transportado através de balsas, principalmente, na época das cheias. A partir daí deu-se o desenvolvimento que tinha seu ponto alto no comércio de produtos agrícolas, madeiras, peles, aguardentes, etc. Em 1894, foi responsável pela exportação de banha, alfafa, couros e madeira, representando nada menos que 75 contos de reis no orçamento do município, conforme relatórios do Intendente Municipal.
Através de contatos, principalmente com a capital do Estado, fez-se presente a influência porto-alegrense, não só na economia, mas também, a arquitetura em alvenaria externou a sua grandiosidade. Na educação, não foram poucos os que ingressaram em escolas e universidades que puderam obter uma educação mais qualificada: vários médicos, dentistas, advogados, padres, religiosos, reitores e políticos tiveram seus berços às margens do Rio Taquari.
A torre da Igreja Matriz, com 45 metros de altura, uma réplica da torre de Fagaré Dela Bataglia ? Treviso ? Itália construída por Massimiliano Cremonese, natural de San Biaggio Di Calalta ? Cremona, nascido aos 31.01.1898. veio para o Brasil em dezembro de 1927 com Alexandre Brunello, e logo a seguir iniciou-se a construção da torre em 1928.
Devemos honras e elogios a estes antigos como: Cessare Appiani e
Maria Savóia, italianos e legítimos fabricantes de gaitas no Brasil construída em 1910; Amadeu Stringhini, proprietário de uma grandiosa organização comercial, fundada em 1911; Moinho Colonial de Carlos Giordani, fundado em 1904; Vergílio Franceschini, também poderoso comerciante em 1905; Amadeu e Ermelindo Picinini, curtume em 1923; Feliciano Valduga, proprietário de um oficina que iniciou em 1902; Ferdinando Ferronato, com casa comercial, fundada em 1915; Guerino Acco proprietário de um hotel; Hotel Central da Família Foppa, mais antigo construído em 1890; Indústria de Ferramentas de Abramo Caumo; empresa de ônibus de Stringhini, Tosi e Irmãos Finatto;
Fábrica de queijos de Veríssimo Brum; fábrica de refrigerantes da família Dala Laste e Ervécio Lisboa; alfaiataria de Adolfo Polli; Aclídio Mielle e Marcos Brum; fabricantes de alambiques e máquinas de sulfatar de Luiz Pasini; descascador de arroz de Olímpio Valduga; aluguéis de automóveis de Felicano Valduga; sapataria de Fausto Mielle e Ernesto Casagrande; Cartório de Francisco Botta Filho; hospital e farmácia de Amadeu Picinini; Ferdinando Ferronato, com sua casa comercial fundada em 1915 e José Franceschini comercializava grande parte dos produtos agrícolas na capital do estado. Usina de Alexandre Dnielli, carrocerias de Júlio Tosi e Sexto Mattia, construtores de moinhos de João Zanizela, comércio de Miguel Lahude, Roberto Prezzi, Luiz Bonamigo, Eduardo Stringhini e Cecílio Picinini. Olaria da família Acco e outros elementos da comunidade, como os senhores Domingos Vignatti, Ângelo Ceriotti, Eugênio Lucietto e Alexandre Remus excelentes colaboradores.
Devido à distância até a sede do município e as precárias condições das estradas e meios de transportes, a população se conscientizou que necessitava urgente de um hospital, os terezinos entusiasmados na época com a idéia, colaboraram financeiramente para a construção da casa de Saúde Santa Tereza, que ficou concluída em 1926.
Em 1927 o Dr. Francisco Settineri, italiano que chegou ao Brasil em 1924, abria a Casa de Saúde do Doutor Settineri, que possuía uma moderna sala de operações e dez quartos para pacientes.
Além destes dois hospitais, o distrito na época possuía o Banco do Rio Grande, Banco Pelotense e Banco do Comércio.
Em meados de 1927, iniciou-se a construção da estrada que ligaria o distrito de Santa Tereza a Bento Gonçalves, sendo intendente do Município, João Batista Pianca.
Em 1928, foi criada a primeira Escola Municipal da Sede do Distrito, deixando de existir em 1938, quando foi criada uma Escola Estadual, com a nomeação de professores estaduais, criando Escolas Municipais nas linhas.
Não se tem dados oficiais, mas sabe-se por depoimento dos mais antigos que o primeiro professor foi o Senhor Félix Montanari.
Junto com o desenvolvimento, surgiu à idéia cooperativista e, em 1940 um grupo de colonos liderados por Valentim Agostini e Luiz Vignatti, movimentou-se no sentido de despertar interesses para uma cooperativa com o objetivo de libertar-se do ônus de intermediários. Em 05.04.1941 com a colaboração dos Stringhini, conseguiram comprar o moinho do Sr. Carlos Giordani.
Logo após a criação, a cooperativa se notabilizou pela venda de cachaça, com a instalação de uma seção de consumo e a construção de um novo prédio para o moinho.
Não tardou e a Cooperativa passou por uma série crise, mas, graças à dedicação de muitas pessoas conseguiram superar e, aos poucos demonstrou crescimento, adquirindo a existência das casas de comércio do Sr. Cecílio Picinini e do Sr. Eduardo Stringhini. Também construíram um silo e um secador para cereais. Foi a primeira a introduzir a raça de suínos Large White, importados da Holanda e Alemanha e que se espalhou para todo o país.
A Cooperativa foi atuante em vários setores: No comércio, no escoamento e abastecimento de produtos, na saúde com atendimento médico e odontológico, na indústria, na telefonia e na eletrificação rural. A Cooperativa Santa Tereza passou por várias crises na sua caminhada, mas resistiu a todas.
Em 23.05.1949, foi inaugurada a nova Casa Paroquial, que é a atual.
Em 10.08.1942, foi criada a Sociedade Educativa e Cultural Santa Tereza.
Em 1951, realizou-se a construção do Salão Paroquial.
Em 24.01.1971, benção da nova Igreja Matriz por Don Benedito Zorzi, Bispo Diocesano de Caxias do Sul.
Em 11.01.1990, instalou-se no Município a Frangosul, com 2.000 matrizes e um total de 8.000 animais.
Como pode se verificar o distrito chegou a atingir um potencial econômico invejável, que poderia ser o ponto de partida para o desenvolvimento. Certamente que uma análise superficial não explicaria a estagnação que foi submetido. A partir de 1990, dentre estes motivos salientamos o isolamento geográfico, pelas péssimas condições de comunicações, o descaso do Poder Público Municipal com o distrito, o abandono de importantes famílias com o êxodo rural, bem como a saída de jovens para estudarem e em busca de melhores condições nos grandes centros.
Por estes motivos e não suportando mais a situação, o povo uniu-se e em 1990, nomeou uma Comissão Emancipacionista e após muita luta em 20 de março de 1992, o governador Alceu Collares decretou a criação do Município de Santa Tereza.
Em 1993, se instalou a Primeira Legislatura sendo o primeiro Prefeito eleito por consenso, o Sr. Denis Jorge Acco e Vice-Prefeito Sr. João César Constantino Prezzi. A primeira Câmara de Vereadores foi composta pelo Presidente: Gilberto Remus, Vice-Presidente: Nadir Guidini, Secretário: Luiz Carlos Riboldi e os demais: Arlindo Tristacci, Carlos Andreola, Cleimar Gentilini,
Paulo Ferronato, Valdecir Lava e Rudi Acco.
A Segunda Legislatura teve como Prefeito João César Constantino Prezzi e Luiz Carlos Riboldi como Vice-Prefeito.

Fonte

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA TEREZA - RS
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.39