Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Trem de passageiros da Cia. Paulista, entre Vera Cruz e Garça : tração a óleo diesel : Município de Garça (SP) - 1960
Bebedouro para cavalos : Município de Garça (SP) - 1960
Escola Artezanal de Garça (SP) - 1960

História

GARÇASÃO PAULO
HISTÓRICO
Há 40 anos, em julho de 1916, partia de Campos Novos, localidade situada a meio caminho, entre o rio do Peixe e o rio Paranapanema, na altura de Salto Grande, a primeira Bandeira, que iria atravessar a mata virgem e estabelecer-se nestas paragens, dando origem à atual cidade de Garça.
A caravana era constituída pelo engenheiro Hengel, Senhores Odilon Ferraz, José Caetano de Oliveira, Adolpho Campanhã, Pedro Alcântara, José Mendes, 10 camaradas e 6 cargueiros, chefiados pelo Dr. Labieno da Costa Machado.
Atingindo as margens do Rio do Peixe, depois de percorrer uma região relativamente fácil de ser transposta em virtude de ali dominarem os campos, a comitiva segue-lhe o curso, rumo às nascentes. Marchavam lentamente curso acima, abrindo a primeira picada quando descobriram um afluente pela margem direita; mudaram então o rumo, seguindo o curso do novo rio, ao qual denominaram mais tarde Ribeirão da Garça.Durante o percurso marginal a comitiva acampou diversas vezes para pousar e para fazer inspeção dos arredores.
Esses estacionamentos efetuaram-se nos lugares seguintes: Barra Cascata, Água do Norte, Água doI.D.C.B.A., Água do Castelo, Olaria Velha, Confluência do Ribeirão de Santo Antônio, e Ribeirão da Garça e, finalmente, na nascente deste último, onde acamparam definitivamente, abrindo a primeira picada na floresta construindo os primeiros ranchos.
A terra era fértil e a floresta densa. As primeiras derrubadas foram feitas pelo Dr. Navarro J. Cintra nas terras que se situam à direita de cabeceira do Ribeirão da Garça. Ali se formou uma fazenda, que em 1920, já estava consideravelmente desenvolvida. Não tardou, portanto, a surgir um povoado em torno da sede da fazenda.
Em 4 de outubro de 1924, com a presença de pessoas locais, o Dr. Labieno da Costa Machado fundava a cidade de Garça então Distrito de Campos Novos. Mas não se deve tão-somente ao Dr. Labieno a fundação da cidade, ela originou-se de dois núcleos distintos: o primeiro do Dr. Labieno, e o segundo do Sr. Carlos Ferrari.
Esses dois núcleos não tiveram igual desenvolvimento, pois o primeiro embora mais antigo cresceu menos que o segundo devido a dois fatores: melhor localização e menor preço dos lotes. Os núcleos eram chamados Labienópolis e Ferrasópolis, e foram as duas colunas fundadoras da cidade.
Assim nasceu Garça que teve a princípio o nome de Incas e depois Italina.

GENTÍLICO: GARCENSE
FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA
Distrito criado com a denominação de Garça, por Lei Estadual nº 2100 supracitada, de 29 de dezembro de 1925, no Município de Campos Novos Paulista.
Elevado à categoria de vila com a denominação de Garça, por Lei Estadual nº 2330, de 27 de dezembro de 1928, desmembrado dos Municípios Campos Novos Paulista e Pirajuí. Constituído do Distrito Sede. Sua instalação verificou-se, no dia 05 de maio de 1929.
Em Divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído do Distrito Sede.
Em divisão territorial datada de 31-XII-1936, o Município de Garça compreende o único termo judiciário da comarca de Garça e se divide em 3 Distritos: Garça, Vila Santa Cecília e Santo Inácio.
Em divisão territorial de 31-XII-1937, o Município de Garça compreende o único termo judiciário dacomarca de Garça e se divide em 3 Distritos: os mesmos de 1936 e mais o de Álvaro de Carvalho (ex-Vila Santa Cecília). No quadro anexo ao Decreto-lei Estadual nº 9073, de 31 de março de 1938 e no quadro fixado, pelo Decreto Estadual nº 9775, de 30 de novembro de 1938, o Município de Garça é composto dosDistritos de Garça, Álvaro de Carvalho e Santo Inácio e é o único termo da comarca de Garça.
Na divisão 1939-1943, o termo de Garça é formado por 2 Municípios: Garça e Gália. Em virtude do Decreto-lei Estadual nº 14334, de 30 de novembro de 1944, que fixou o quadro territorial para vigorar em1945-1948, o Município de Garça ficou composto dos Distritos de Garça, Álvaro de Carvalho e Lupércio (Ex-Santo Inácio), e constitui o único termo judiciário da comarca de Garça, a qual é formada pelos Municípios de Garça e Gália.
Lei Estadual no 233, de 24 de dezembro de 1948, desmembra do Município de Garça, o Distrito de Álvaro de Carvalho.
Aparece na divisão territorial, fixada pela Lei nº 233, de 24-XII-1948, para vigorar no período 1949­1953, formada dos Distritos de Garça, Alvinândia e Lupércio, comarca de Garça e no quadro fixado pela Lei nº 2456, de 30-XII-1953, para vigorar em 1954-1958, figura com os Distritos de Garça, Alvinlândia e Jafa.
Lei Estadual no 2456, de 30 de dezembro de 1953, desmembra do Município de Garça o Distrito de Lupércio.
Lei Estadual no 5285, de 18 de fevereiro de 1959, desmembra do Município de Garça o Distrito de Alvinlândia.
Em divisão territorial datada de 01-VII-1960, o município é constituído de 2 Distritos: Garça e Jafa.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1999.

Fonte

IBGE
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.21