Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Fotos

Não há fotos para este município

História

NOVAIS - SÃO PAULO
HISTÓRICO
Por volta de 1923 onde contava com 3 a 4 casas, com um patrimônio de 11 alqueires, doado por um dos fazendeiros vizinhos, o Sr. Miguel Ruiz, determinou logo a venda de grande quantidade de datas e lotes de terreno, começando ali uma verdadeira febre de construções.
O Distrito de Paz de Novais foi criado em fevereiro de 1925, quando ainda pertencia ao município de Catanduva, este nome foi dado em homenagem a um prestigioso chefe político de Jaboticabal, Major João Baptista Novaes.
Novais posteriormente passou a distrito de Tabapuã, onde adquiriu sua emancipação político administrativa, no dia 30/12/1991, através da lei 7664.
Desde o seu surgimento até os dias de hoje, Novais dependeu basicamente de sua agricultura, que sempre foi bem sucedida, garantindo a riqueza e a prosperidade da cidade.
A agricultura do município passou por transformações drásticas, passando de uma grande tradição em cafeicultura para citricultura e mais recentemente partindo para a cana-de-açúcar, o município de Novais ainda preserva uma pecuária de leite e de corte, porém com menor expressão do que foi no passado. A cultura do milho está se destacando com altos índices de produtividade.
Atualmente, possui em torno de 3300 habitantes, sendo 80 % urbana e 20 % rural. A população rural é caracterizada em parte pela presença de pequenos e médios produtores que ainda preservam a tradição de morar no campo. A população urbana predominante é pobre, pois em torno de 70 %, vivem do corte da cana de açúcar e da colheita de laranja.
Esta faixa menos favorecida é formada por migrantes e uma população flutuante, formada por pessoas de outros estados que vem trabalhar no período de safra.
O Bairro do Córrego Seco é representativo na conjuntura do município, pois apresenta um aglomerado de pequenos produtores que moram em suas propriedades, possuindo um nível econômico e tecnológico bom, no bairro temos uma escola rural desativada, uma igreja com salão de festa, com capacidade para 400 pessoas e um campo de bocha.
Hoje, Novais tem uma exploração agropecuária baseada em citros, cana de açúcar, seringueira, café, arroz, milho, feijão, plasticultura, piscicultura, avicultura, bovinocultura, suinocultura, entre outras atividades de menor importância.
Novais localiza-se a noroeste do estado de São Paulo, ficando a 21 graus de latitude sul e 48 graus e 55 minutos de longitude oeste de Greenwich. O município possui uma altitude de 597 m, distanciando-se à 400 Km da capital do estado, 70 Km de São José do Rio Preto e 14 Km de Catanduva.
O município é ligado a Tabapuã, Catanduva e Embaúba através de estradas vicinais pavimentadas, ao Bairro do Córrego Seco e Bairro da Serrinha através de estradas de terra comum. Quanto às ferrovias e aeroportos dependemos basicamente de Catanduva e São José do Rio Preto, respectivamente. O município possui uma área de 124.30 Km2 de área rural e 0.70 Km2 de área urbana, sendo seus confrontantes os municípios de Catanduva, Tabapuã e Embaúba.
O relevo é muito bom, sendo que o município possui praticamente 100 % das terras mecanizáveis, o tipo de solo predominante é o Podizolizado de Lins e Marília, variação Marília.
O clima é bem favorável para agricultura, caracterizado por uma estação chuvosa de outubro a março, com 1080 mm de pluviosidade e temperaturas médias entre 22 e 25 º C, e uma estação mais seca, de abril a setembro, com 267 mm e temperatura média entre 19 e 23 º C. A média pluviométrica anual é de 1347 mm e a temperatura média de 22,7 .º C, ou seja, o município possui um potencial agropecuário imensurável.
As terras do município pertencem à bacia hidrográfica do Turvo Grande, o ribeirão mais importante é o Córrego do Matão, que juntamente com seu afluente, Córrego das Perobas, recebem todo esgoto não tratado da cidade, que banham grande parte do município, fornecendo água para o rebanho da bacia, e onde a população carente também pesca.
Em torno de 90 % da população novaense vivem direta e indiretamente da agricultura.

Formação Administrativa
Distrito criado com a denominação de Vila Novais, por lei no ano de 1197, de 28-12­1924, Subordinado ao município de Jaboticabal. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito de Vila Novais figura no município de Jaboticabal. Pela lei no 6997, de 07-03-1935, transfere o distrito de Vila Novais do município de Jaboticabal para o de Catanduva. Pelo decreto-lei estadual no 9775, de 30-11-1938, transfere o distrito de Novais ex-Vila Novais do município de Catanduva para o de Tabapuã. No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o distrito de Novais permanece no município de Tabapuã. Em divisão territorial datada de 01-07-1960, o distrito de Novais permanece no município de Tabapuã.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 18-08-1988.
Elevado à categoria de município com a denominação de Novais, pela lei estadual nº 7644, de 30-12-1991, desmembrado de Tabapuã. Sede no antigo distrito de Novais. Constituído do distrito sede. Instalado 01-01-1993. Em divisão territorial datada de 1-06-1995, o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 14-5-2001.

Transferências distritais.
Pela lei nº 6997, de 07-03-1935, transfere o distrito de Vila Novais do município de Jaboticabal para o de Catanduva.
Pelo decreto-lei estadual nº 9775, de 30-11-1938, transfere o distrito Novais ex-Vila Novais do município de Catanduva para o de Tabapuã.

Fonte

IBGE e PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVAIS
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.26