Aniversários dos Municípios
< Voltar
Selecionar local
Estados
Municípios
Todos
Por estado
Selecione o estado:
  • Acre
  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Paraná
  • Paraíba
  • Pará
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • Rio de Janeiro
  • Rondônia
  • Roraima
  • Santa Catarina
  • Sergipe
  • São Paulo
  • Tocantins
0 de 5570 municípios

Nenhum município encontrado.

Nenhum município encontrado.

Fotos

Não há fotos para este município

História

Os antecedentes históricos de Pradópolis se confundem no espaço e no tempo com a implantação da lavoura cafeeira, na região da Alta Mogiana. Por volta de 1865, o capitão Gabriel Diniz Junqueira chega à região e inicia a formação da fazenda Santa Maria, com quatorze mil alqueires de café. Os primitivos habitantes do lugar eram os índios Jés, dos Tapuias, Caiapós. Em 1873, com a morte do Capitão Gabriel Junqueira, sua viúva vendeu a Fazenda Santa Maria ao Rodrigo Pereira Barreto, que mudou o nome para Fazenda El Dourado. Em 1889, passou para as mãos da família Antônio da Silva Prado, e cria-se, então, a Fazenda São Martinho.
Em 1905, São Martinho já possuía 3,5 milhões de pés de café, sendo considerada a segunda maior Fazenda de Café do mundo, só suplantada pela Fazenda Dumont, com 5 milhões de pés. Também em 1905, por determinação do Coronel Henrique Ribeiro, gerente da Fazenda São Martinho, o engenheiro italiano Júlio Macozzi executa o traçado de uma vila em terras da fazenda. Nascia Pradópolis. Para incentivar o crescimento da vila, também foi traçado um loteamento agrícola, o Capão Grande, bem próximo do local.
A imigração foi a solução para o problema da falta de mão-de-obra. E assim, por volta de 1907, começa a Fazenda São Martinho a receber os primeiros imigrantes europeus, destacando-se pela quantidade os italianos e mais tarde os japoneses.
No final de 1928, no lugar da primitiva capela é construída a Igreja Matriz. Seu construtor foi Bepino Gerólamo. Animadas quermesses marcaram as campanhas para arrecadação de fundos para sua construção. Ser convidado para o 'festeiro' era considerado uma honra e motivo de orgulho nessas quermesses. Santo Antônio era o padroeiro.
Em 1945, o fim do ciclo do café decretou a extinção dos cafezais da Fazenda São Martinho e, em seu lugar, cria-se uma usina de açúcar, o que foi uma guinada fundamental nos destinos de Pradópolis. A cultura da cana-de-açúcar se incorpora à economia do município a partir de 1948, com a Usina São Martinho.
Em 1958, o distrito de Pradópolis é elevado a município, comarca de Guariba. Foi adotado o dia 13 de junho, dia do padroeiro do município Santo Antônio de Pádua, como data das comemorações civil e religiosa da cidade.

Formação Administrativa

Distrito criado, com a denominação de Pradópolis, pela Lei Estadual n.º 1.500, de 26-09-1916, subordinado ao município Sertãozinho.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933 o distrito de Pradópolis figura no município Sertãozinho. Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.
Pelo Decreto-lei Estadual n.º 9.775, de 30-11-1938, o distrito de Pradópolis foi transferido do município de Sertãozinho para o município de Guariba.
Em divisão territorial datada 1-VII-1950, o distrito de Pradópolis figura no município de Guariba. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1955.
Elevado à categoria de município com a denominação de Pradópolis, pela Lei Estadual n.º 5.285, de 18-02-1959, sendo desmembrado de Guariba. Sede no antigo distrito de Pradópolis. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-1960.
Em divisão territorial datada de 11-VII-1960, o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2014.

Fonte

Pradópolis (SP). Prefeitura. 2015. Disponível em: http://www.pradopolis.sp.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=108&Itemid=123. Acesso em: mar. 2015.
© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística | v4.3.33